icons.title signature.placeholder Lucas Bachião
06/11/2014
10:00

Identificado com a Ponte Preta, o atacante Alexandro virou "xodó" e caiu na graça dos torcedores alvinegros em pouco tempo. A história do jogador é tão curiosa que o seu apelido "Macacão" tem uma ligação direta com o time campineiro. A alcunha vem do mascote do clube e o termo pegou após uma entrevista para a imprensa local. 

Alexandro contou ao L!Net que não se incomoda com o apelido e o encara na maior tranquilidade. O atleta diz que até os seus companheiros brincam com ele. Questionado como os amigos o abordam no dia-a-dia, o camisa 18 respondeu:

- Quando eu chego no treino, a primeira coisa que eles falam é: "E aí, Macacão. Vai meter gol hoje na pelada?" Eu falo para eles que resolvo o problema - disse o jogador, dando risada.

Contratado após o término do Paulistão deste ano, o atleta já anotou 11 gols pelo clube em 34 rodadas pela Série B do Brasileirão. O centroavante manifestou o desejo de permanecer no Alvinegro Campineiro para a próxima temporada. Ele foi emprestado pelo Penapolense e tem vínculo com a Macaca até o fim da Segundona. Alexandro está seis gols atrás de Magno Alves, do Ceará, que já balançou a rede em 17 oportunidades.

"Macacão" deseja ter como "presente de aniversário" o gol do acesso da Ponte para a Série A de 2015. O atacante destacou a invencibilidade de 12 partidas sem perder no certame nacional e enalteceu o trabalho do técnico Guto Ferreira e da diretoria. Alexandro completa 28 anos de idade nesta quinta-feira. Confira a entrevista completa:

LANCE!Net  - Qual é a expectativa para o provável jogo do acesso contra o Bragantino, neste sábado?
Alexandro: Nós estamos tranquilos e o time está muito bem. Sabemos que será um jogo muito difícil em Bragança, mas vamos em busca da vitória.

L! - Ao que tudo indica, a torcida planeja invadir o estádio do Bragantino. Como vocês estão lidando com essa pressão?
A: Estamos bem tranquilos e será muito importante. Nossa torcida é o nosso segundo jogador. Eles apoiam o tempo todo o nosso time.

L! - Sonha com o gol do acesso?
A: O mais importante é subir e ser campeão. Acho que todo jogador sonha com isso e comigo não é diferente. Também sonho.

L! - Qual é o segredo de estar invicto há 12 partidas?
A: São três segredos: primeiro o compromisso dos diretores e do (presidente de honra) Sérgio Carnielli. Depois vem o professor Guto, um treinador muito honesto com todos os jogadores. O nosso grupo não tem vaidade, e um ajudando o outro é o que está fazendo a diferença em nosso time.

L! - Pretende renovar contrato com a Ponte para 2015?
A: Tenho a maior vontade de continuar na Ponte Preta, mas ninguém me procurou ainda não. Graças a Deus, eu me identifiquei muito com o clube e a torcida gosta muito de mim. Até aqui, tenho o apelido de Macacão. Meu apelido surgiu pela identificação com o mascote. Todo mundo me chama disso e levo numa boa.

L! - Me conta mais sobre o seu apelido "Macacão"?
A: Foi em uma entrevista em que eu falei que não ligava que me chamasse de "Macacão" (por causa do mascote). Aí eles começaram a me chamar depois disso e daí acabou pegando.