icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/11/2013
15:51

Pela primeira vez, um jogador do Internacional se manifestou sobre a suposta briga que aconteceu no vestiário do Estádio Serra Dourada, após a derrota para o Goiás, por 3 a 1. O fato, relatado por um funcionário do estádio, foi negado pelo volante Willians, que confirmou que hoive uma conversa e cobrança no vestiário, mas nada além disso. A direção colorada já havia afirmado que os jogadores discutiram de maneira "acalorada", mas sem agressões físicas.

- Eu fui um dos últimos a entrar no vestiário, teve uma conversa, nenhuma discussão ou briga. A equipe que quer vencer, se não tiver cobrança dentro do vestiário, não será um grupo. Nos deixa mais unidos. Uma equipe grande, se não tiver diálogo no vestiário, não é uma equipe. Entramos no vestiário sabendo que a gente não podia perder. Conversamos, porque todos estamos nos cobrando. Não temos que dar bola para funcionário de vestiário, escutando por trás da porta, pessoas que não têm o que fazer, não tem que cuidar da vida dos outros - destacou o camisa 8 colorado.

Uma das razões para as cobranças mais fortes foi a expulsão de Rafael Moura, que se manifestou no vestiário para explicar o seu cartão vermelho. O meio-campista também não recriminou o centroavante por ter reclamado com o árbitro até ser expulso de campo. Willians voltou a reclamar da arbitragem na derrota para os goianos.

- O fato da expulsão dele foi injusta, naquela partida a gente estava bem, dominando a partida, a gente conseguiu segurar a equipe adversária. Os erros do árbitro prejudicaram a gente. A expulsão foi injusta, ele é um grande jogador, pode ajudar a gente, colocamos todas as fichas para ele poder voltar. Isso acontece, não podemos ver coisas erradas. Quando acontece esse tipo de lance, perdemos um pouco o controle. Sobre a expulsão dele, a gente achou que ele tentou ajudar, e aí o juiz acabou nos prejudicando - disse Willians.