icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
08/06/2014
08:12

Antes das opções táticas para eventuais necessidades, Felipão tem à disposição reservas imediatos para cada uma das posições, mantendo assim o padrão definido desde o ano passado com o qual conquistou o título da Copa das Confederações-2013.

Pelas duas primeiras semanas de preparação, incluindo amistosos contra Panamá e Sérvia, são três as principais disputas por vaga: na lateral direita, Daniel Alves x Maicon; no meio de campo, Paulinho x Ramires x Fernandinho; e na armação Oscar x Willian.

Esta última concorrência é a que mais pressiona Felipão. A ponto de o técnico, antes de ouvir a pergunta a respeito dos meias do Chelsea (ING) na entrevista, dizer que quem escala o time é ele e que não irá se influenciar pela opinião de “João, Paulo, Pedro ou Juca”.

– Tenho bons problemas. Eu coloco alguns jogadores e o time rende melhor, como treinamos. São bons problemas. Tenho uma excelente Seleção. Na hora em que precisar, eu mudo, pois rendem até mais do que quem vem jogando.

O “problema” é que é visível nos treinos e nos jogos que o time fica mais agressivo com Willian. Mas Felipão não quer queimar Oscar, titular sempre e até agora, no primeiro sinal de queda produtiva.

Oscar também se irrita com o assunto. E admite que não está no melhor momento e pede tempo.

– Não estou mostrando meu melhor futebol, isso todo mundo sabe. Mas temos mais tempo para trabalhar – afirma o camisa 11, para depois explicar por que se irrita.

– Está todo mundo querendo me tirar e colocar o Willian, só pode. Porque só falam de mim e dele.

Na verdade, também se fala de outros jogadores. Maicon, titular na Copa da África do Sul, em 2010 e sombra cada vez maior para Daniel Alves, pede passagem.

Como Fernandinho, já que Paulinho foi muito aquém do que pode render contra a Sérvia e Ramires não convenceu Felipão diante do Panamá. No momento, são os três as maiores ameaças aos titulares. Mas o técnico mantém a equipe.

Prós e contras entre os concorrentes

Daniel Alves x Maicon
Dani é titular com Felipão desde sempre. Curiosamente, disputou a Copa da África como reserva de Maicon. Tem seis gols e 76 jogos pela Seleção. É mais criativo do que Maicon, mas menos marcador e mais baixinho.
Maicon tem os mesmos seis gols marcados que Daniel Alves e como um pouco menos de jogos: 68. Aumenta o poder defensivo e ofensivo também no jogo aéreo. Tem 1,84m contra 1,73 do titular.

Paulinho x Fernandinho x Ramires
Titular desde o início da segunda Era Felipão na Seleção, Paulinho se apresentou aquém dos demais e foi poupado do amistoso contra o Panamá. Contra a Sérvia, teve atuação abaixo do que pode render.
Fernandinho substituiu Paulinho contra a Sérvia, já que Felipão havia testado Ramires diante do Panamá. O volante do Manchester City tem mais pegada e surpreendeu o técnico da Seleção na reta final. Ramires pode ter virado terceira opção.

Oscar x Willian
Oscar é mais armador do que Willian e pode trocar de posição com Paulinho, o que o concorrente não costuma fazer. Mas está em má fase técnica e criativa. Tem 38 jogos e dez gols pela Seleção.
Willian é mais agressivo e dá mais mobilidade ao ataque, ao lado de Hulk e Neymar. Mas não “pensa” o jogo como Oscar. E é mais inexperiente: tem apenas oito jogos e dois gols com a Amarelinha.