icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
25/06/2014
16:29

O meia Willian afirmou nesta quarta-feira que deu uma bronca no pai dele, Severino Vieira da Silva, por ter pedido sua presença no time titular da Seleção Brasileira.

– Se você perguntar para qualquer pai de jogador, ele vai querer que o filho seja titular. E como eu disse, meu pai é movido pela emoção. Já dei até uma durinha no meu pai, falei para ele não falar mais nada (risos).

As declarações de Silva foram dadas na terça-feira, dia de folga para os jogadores na Granja Comary, no qual os atletas puderam receber familiares e amigos.

– Ele tem de ser titular, e não estou dizendo isso porque é meu filho não. Ele merece mais oportunidades na Seleção – afirmou, antes de ser questionado sobre no lugar de quem deveria entrar:

– Ah, aí é um problema de Felipão.

Apesar da saia-justa, Willian defendeu o pai.

– Meu pai é movido pela emoção. Às vezes, ele acaba falando algumas coisas, às vezes até demais, mas ele é assim. Independentemente do que acontecer, ele é meu ídolo, sempre está do meu lado – defendeu.

Não é a primeira vez que Silva põe o filho em situação constrangedora. Em 2011, ele entrou na Justiça para reaver R$ 100 mil pagos a empresários que haviam lhe garantido que Willian seria convocado para a Seleção Brasileira, mediante pagamento de R$ 500 mil – o valor se referia à primeira parcela. O contrato assinado e não cumprido virou briga judicial com direito a reclamação criminal no DEIC e ação de ressarcimento na 9ª Vara Cível do fórum regional de Santana, em São Paulo. Nenhuma das duas iniciativas gerou resultado ainda.