icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Thiago Ferri
27/12/2013
08:13

Jogador do Goiás em 2013, o lateral-esquerdo William Matheus negocia para atuar em outro Alviverde em 2014. Com situação “bem encaminhada” no Palmeiras, segundo o diretor-executivo José Carlos Brunoro, um dos destaques do time esmeraldino no Brasileiro se animou com o projeto apresentado para o centenário.

– Existe a negociação, o pessoal do Palmeiras procurou meus empresários. É um grande clube e fico muito feliz por isto. Ainda temos coisas a resolver, mas estou esperançoso de que dará certo – disse ao LANCE!Net.

Aos 23 anos, o jogador deixou o time de Goiás depois de não chegar a um acordo para renovação, e agora sonha atuar num clube de maior visibilidade. Os direitos de William estão vinculados ao grupo de empresários Liga Participações e Investimentos, e a negociação é realizada por Meer Kaufmann, agente também de Lúcio, zagueiro do São Paulo e que está na mira do Palmeiras.

De férias com a família em Santa Catarina, o lateral quer resolver sua situação ainda em dezembro. Precisando acertar “coisas mínimas, mas que fazem diferença”, William Matheus deseja um contrato longo com o Verdão, de pelo menos três anos.

Querendo se firmar em um grande clube – algo que não conseguiu em 2012, quando passou pelo Vasco –, o lateral topa até receber o salário com bonificações planejado pela diretoria alviverde para 2014.

– Estou acompanhando as notícias e eles estão com esta política. É normal, se valer a pena, não tem por que não aceitar. Ainda não falei sobre salários, está um pouco cedo, mas não tenho medo disto. Confio em mim e vou encarar de frente – avisou.

Confira um bate-bola exclusivo com o jogador:

L!Net: É possível dizer que você está perto de acertar com o Palmeiras?
WM: O Palmeiras veio no momento certo, com meu contrato perto de terminar (com o Goiás), mas como ainda há coisas a serem resolvidas, não pode falar que está fechado ou perto. Vamos esperar, e se der tudo certo, vou ficar muito feliz.

Houve contato com alguém do Palmeiras até agora?
Ainda não falei com ninguém, nem dirigentes, nem treinador. Neste estágio eu deixo mais para o meu empresário (Meer Kaufmann). Estou de férias, mas as informações que tem chegado me deixaram animado.

O Palmeiras é o principal candidato a ser seu clube em 2014?
É, o principal é o Palmeiras. O clube saiu na frente porque o contato aconteceu da forma que eu gostaria. Houve o interesse dos dois lados, o Palmeiras foi o que veio mais firme, mostrou um projeto que é bom para mim.

O que falta então para acertar?
Não há pré-contrato, nada. Estão conversando, faltam coisas mínimas, mas que fazem a diferença. Quero um contrato longo, de no mínimo três, quatro anos.

Por que o desejo pelo clube?
Colocamos algumas coisas na balança. É um excelente clube, agora é centenário, terá o novo estádio. Encaro como um desafio que eu quero muito para o ano que vem.

Qual foi o motivo para você deixar o Goiás?
Não houve acerto. Ofereceram o contrato com um tempo menor do que eu queria, e veio a sondagem do Palmeiras, muito interessante. E em 2014 talvez eu queria jogar em um clube de maior expressão.

Conhece alguém do atual elenco do Palmeiras?
Conheço o Juninho (atual titular da lateral esquerda) do Figueirense. Ainda não falei com ele, mas se der certo vai ser um concorrente. Respeito muito ele, pela história dele, mas vamos disputar com lealdade.