icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/07/2013
21:37

A segunda vitória na Série A, novamente fora de casa (e de novo em São Paulo) lavou a alma atleticana, que jogou mal no primeiro tempo mas foi um leão na etapa final, fazendo dois gols nos minutos finais.

Autor de defesas importantes, o goleiro Weverton disse que o Atlético mostrou garra e luta para vencer um rival direto na zona de re-baixamento. E falou que todos os jogadores entraram ligados.

– Essa vitória nos lavou a alma. No vestiário, falávamos que o jogo com o Paysandu pela Copa do Brasil e este contra a Lusa seriam os da nossa virada. Ganhamos as duas – disse o goleiro Wéverton.

Paulo Baier saiu de campo em dúvida se o juiz daria o gol da vitória para ele ou para o lateral-direito Léo (como acabou ocorrendo):

– Não sei se a bola tinha entrado ou se estava na linha. Mas tinha de concluir e estou feliz porque vencemos um jogo importante.

O camisa 30 atleticano disse que a vitória só saiu porque o time mudou de postura na etapa final, contou com o fato de ficar com um jogador a mais e que um triunfo fora sempre faz a diferença.

– Na etapa final colocamos um ritmo maior e, após a expulsão do Souza, crescemos e marcamos os dois gols. Buscar três pontos fora é sempre importante e precisamos sair da zona de rebaixamento. Por experiência própria, nunca é bom ficar muito tempo na degola.

Para Delatorre, que entrou no segundo tempo e empatou a partida em 2 a 2, os ventos estão mesmo mudando a favor do Atlético

– Cheguei aqui e via que o time jogava bem e não vencia. Via a qualidade dos jogadores e o esforço de um grupo que queria sair dessa situação e não conseguia. Hoje, jogamos mal no primeiro tempo, nos recuperamos na etapá final e vencemos. Quero muito ajudar o Atlético a se recuperar e estou feliz com o que fiz no Canindé

A segunda vitória na Série A, novamente fora de casa (e de novo em São Paulo) lavou a alma atleticana, que jogou mal no primeiro tempo mas foi um leão na etapa final, fazendo dois gols nos minutos finais.

Autor de defesas importantes, o goleiro Weverton disse que o Atlético mostrou garra e luta para vencer um rival direto na zona de re-baixamento. E falou que todos os jogadores entraram ligados.

– Essa vitória nos lavou a alma. No vestiário, falávamos que o jogo com o Paysandu pela Copa do Brasil e este contra a Lusa seriam os da nossa virada. Ganhamos as duas – disse o goleiro Wéverton.

Paulo Baier saiu de campo em dúvida se o juiz daria o gol da vitória para ele ou para o lateral-direito Léo (como acabou ocorrendo):

– Não sei se a bola tinha entrado ou se estava na linha. Mas tinha de concluir e estou feliz porque vencemos um jogo importante.

O camisa 30 atleticano disse que a vitória só saiu porque o time mudou de postura na etapa final, contou com o fato de ficar com um jogador a mais e que um triunfo fora sempre faz a diferença.

– Na etapa final colocamos um ritmo maior e, após a expulsão do Souza, crescemos e marcamos os dois gols. Buscar três pontos fora é sempre importante e precisamos sair da zona de rebaixamento. Por experiência própria, nunca é bom ficar muito tempo na degola.

Para Delatorre, que entrou no segundo tempo e empatou a partida em 2 a 2, os ventos estão mesmo mudando a favor do Atlético

– Cheguei aqui e via que o time jogava bem e não vencia. Via a qualidade dos jogadores e o esforço de um grupo que queria sair dessa situação e não conseguia. Hoje, jogamos mal no primeiro tempo, nos recuperamos na etapá final e vencemos. Quero muito ajudar o Atlético a se recuperar e estou feliz com o que fiz no Canindé