icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/07/2013
18:48

A dupla de zaga gremista tem sido assediada nos últimos dias. Enquanto o presidente Fábio Koff admite interesse do futebol italiano e do leste europeu por Bressan, o zagueiro Werley confirmou que recebeu sondagens nos últimos dias. Mas afirmou que está focado no Grêmio e que prefere nem saber os nomes dos clubes.

- Estou focado, mas aparecem algumas situações que mexem com a gente. São coisas do futebol. Mas não tem nada concreto, tenho que focar aqui e continuar jogando no Grêmio, buscando as vitórias. Se vier alguma coisa concreta, o Rui e o presidente vão sentar e conversar. O que for melhor para o Grêmio e para mim - destacou o zagueiro em entrevista coletiva.

O clube gaúcho já havia relatado que entende que o jogador tem perfil que agrada ao mercado europeu, mesmo que, diferente de Bressan, não tenha o passaporte comunitário. Ainda assim, a versatilidade de Werley, que pode atuar também como lateral-direito, por exemplo, é um dos pontos valorizados pelos compradores estrangeiros. O Tricolor tem 50% dos direitos econômicos, enquanto o restante é do Atlético-MG. Na temporada passada, segundo o jornal Mundo Deportivo, Barcelona e Inter de Milão observaram o jogador.

- Sempre acontece pessoas ligando. Mas o clube, não sei. E prefiro não ficar sabendo, tem que ser com o empresário e diretoria. Todo jogador fica feliz, é reconhecimento do trabalho que está sendo feito. Muitas vezes sabemos por vocês (imprensa) as situações e os clubes - explicou o defensor.

A dupla de zaga gremista tem sido assediada nos últimos dias. Enquanto o presidente Fábio Koff admite interesse do futebol italiano e do leste europeu por Bressan, o zagueiro Werley confirmou que recebeu sondagens nos últimos dias. Mas afirmou que está focado no Grêmio e que prefere nem saber os nomes dos clubes.

- Estou focado, mas aparecem algumas situações que mexem com a gente. São coisas do futebol. Mas não tem nada concreto, tenho que focar aqui e continuar jogando no Grêmio, buscando as vitórias. Se vier alguma coisa concreta, o Rui e o presidente vão sentar e conversar. O que for melhor para o Grêmio e para mim - destacou o zagueiro em entrevista coletiva.

O clube gaúcho já havia relatado que entende que o jogador tem perfil que agrada ao mercado europeu, mesmo que, diferente de Bressan, não tenha o passaporte comunitário. Ainda assim, a versatilidade de Werley, que pode atuar também como lateral-direito, por exemplo, é um dos pontos valorizados pelos compradores estrangeiros. O Tricolor tem 50% dos direitos econômicos, enquanto o restante é do Atlético-MG. Na temporada passada, segundo o jornal Mundo Deportivo, Barcelona e Inter de Milão observaram o jogador.

- Sempre acontece pessoas ligando. Mas o clube, não sei. E prefiro não ficar sabendo, tem que ser com o empresário e diretoria. Todo jogador fica feliz, é reconhecimento do trabalho que está sendo feito. Muitas vezes sabemos por vocês (imprensa) as situações e os clubes - explicou o defensor.