icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
25/02/2015
14:10

Campeão interino dos pesados do Ultimate, Fabrício Werdum já sabe quando terá a chance de unificar os títulos da categoria e se colocar como o único número um. No dia 13 de junho, no UFC 188, o brasileiro finalmente encara Cain Velásquez, na Cidade do México. Em entrevista ao LANCE!Net, o lutador comentou o que espera desse confronto diante do detentor do título linear. Além disso, o "Vai Cavalo" não poupou palavras para discutir sobre o combate ao doping no MMA e adiantou a data que será lançado o seu documentário, que conta detalhes dos treinamentos antes do duelo contra neozelandês Mark Hunt, realizado em novembro de 2014.

Antes de sagrar-se campeão da organização comandada por Dana White, Werdum já tinha chocado o mundo ao derrotar Fedor Emelianenko, considerado por muitos o melhor lutador de todos os tempos, por finalização. Questionado se, caso vença Velásquez, esse triunfo pode se colocar no mesmo patamar, já que o americano só tem um revés na carreira, o brasileiro não se esquivou da resposta.

- Vai ser bem impactante. Na verdade, todo mundo está esperando que o Velásquez me vença e por isso acho que posso surpreender muita gente. Igual ao Fedor não vai ter, mas vai estar na mesma altura, já que o Velásquez é muito bom, é campeão e vem de várias vitórias. Mas tem sempre a surpresa - disse o gaúcho ao L!Net, em conversa por telefone.

Werdum acerta uma joelhada voadoa em Mark Hunt (FOTO: Getty Images)

O ano de 2015 começou com muitos casos de doping no UFC, com Anderson Silva, Jon Jones, Hector Lombard e Nick Diaz. Depois da franquia anunciar duras medidas em combate a essas drogas, o atleta tupiniquim afirmou que os atletas flagrados em exames precisam ser punidos de maneira igual.

- Tem que ter doping e direitos iguais para todos. O que servir para um, tem que servir para punir o outro também. Não interessa a substância, tem que ser punido - disse.

Assim que venceu Mark Hunt e conquistou o título interino do UFC, Werdum revelou que estava sendo filmado um documentário para contar como foi a preparação para esse confronto. Após alguns meses, o brasileiro adiantou quando será o lançamento deste filme.

- Vai ser lançado em março ou abril. Estavam esperando essa vinda para Porto Alegre para fechar mais alguma coisa. Vai ser um documentário/filme bem legal, contando a preparação para a luta contra o Velásquez. Ele acabou se machucando, mas o documentário vai sair, já que investi muito dinheiro nele. A data eu ainda vou divulgar certinho, mas primeiro vai ter um lançamento lá em Los Angeles. O pessoal ficou três meses e meio me acompanhando e viram todo o sofrimento, brincadeiras, discussões... Está bem diferente e vão ter muitas histórias legais - comentou.

Werdum durante evento com os fãs em Porto Alegre (FOTO: Wander Roberto/Inovafoto)

Confira o bate-papo com Werdum:
Vai repetir a preparação da sua primeira luta no México?
Fiquei dois meses no México e agora a adaptação vai ser na cidade de Big Bear, que é perto de casa, na Califórnia. Vou ficar uns 20 dias de abril lá e em maio vou para o México e fico até o dia da luta.

Acredita que pode dividir a torcida com Velásquez, por ser muito querido no México?
Acho que a torcida no México vai ser 80% a 20% para o Velásquez. Ele representa o México e apesar da galera me conhecer pelo UFC Network e ter representado eles também no duelo contra o Hunt, é normal que gostem mais dele. Seria a mesma coisa que se lutasse no Brasil e torcessem contra mim.

O que achou do UFC Porto Alegre, quando foi embaixador do evento?
Foi muito legal, o resultado foi excelente e a galera respondeu bem. O público adorou. A única coisa ruim que perdemos a maioria das lutas, mas o importante é que foi um sucesso e acho que a cidade vai receber mais edições do UFC.