icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/11/2013
16:04


O volante Wendel, que deve ser improvisado mais uma vez como lateral-direito contra o Boa Esporte, sábado, usou apenas o termo "primeira colocação" para se referir à provável conquista da Série B - o Palmeiras precisa de um empate ou de um tropeço da Chapecoense contra o Bragantino, em casa. Segundo ele, a torcida não vai comemorar como um título.

- Está todo mundo focado na primeira colocação. A gente não fala título, porque a torcida do Palmeiras, pela grandeza, não reconhece. Vamos trabalhar para conseguir sábado - disse o camisa 13, que concedeu entrevista coletiva acompanhado da filha Gabriela.

Um dos 13 atletas cujos contratos se encerram no fim do ano, Wendel disse que a renovação está bem próxima, apesar de ter recebido propostas até de clubes do exterior. Vinculado ao clube desde 2003 - teve períodos de empréstimo a Santos, Goiás, Barueri e Ponte Preta -, ele se apega à identificação com o Verdão para dizer que deseja permanecer.

- A gente já conversou, muito antes. Está bem encaminhado. Por minha parte, quero permanecer. Recebi propostas para o Brasil e para fora, mas minha prioridade é o Palmeiras, até pelo centenário, pela arena. Joguei muito tempo no Palestra, na base, no profissional... Já conversei com o presidente (Paulo Nobre), Brunoro, Omar, e da minha parte está tudo certinho. Eles pediram para esperar o fim do campeonato e creio que vá dar tudo certo - completou.