icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/11/2013
22:12

O Criciúma reclama de um pênalti não marcado sobre Marlon durante o primeiro tempo. Em casa, o Tigre acabou empatando com a Ponte Preta em 1 a 1, neste domingo, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para o atacante Wellington Paulista, os árbitros têm boa parte da responsabilidade sobre o momento do time, penúltimo colocado, com 33 pontos.

- Falo em nome do grupo. Podem me xingar. É muito mais fácil prejudicar o Criciúma do que Vasco e Fluminense. Se ele (o árbitro Ricardo Marques Ribeiro) dá o pênalti, faríamos 2 a 0 e mataríamos a partida. Ficou complicado, mas vamos trabalhar para sair dessa zona de rebaixamento - sentenciou o atacante do Criciúma.

O técnico Argel foi mais comedido.

- Vamos deixar registrado. Foi pênalti claro. Mas não deixamos de ganhar por causa disso. Faltou capacidade para colocar a bola dentro do gol.

O Criciúma volta a campo no próximo domingo, na Arena Pernambuco, às 19h30, contra o rebaixado Náutico.