icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/07/2014
17:05

Chris Weidman e Lyoto Machida protagonizaram um duelo emocionante no UFC 175. Durante um combate de cinco rounds, ambos lutadores mostraram um vasto arsenal de golpes em uma luta que levantou os fãs. E sobre o embate em que manteve o cinturão dos médios da organização, na decisão unânime dos juízes laterais, o americano rasgou os elogios ao seu oponente.

O "All American", que vinha de duas vitórias sobre Anderson Silva, esqueceu seu antigo adversário e, em entrevista ao ao podcast “The MMA Hour”, credenciou o ex-campeão dos meio-pesados do Ultimate como rival mais duro de sua carreira.

- Queria acabar a luta no quarto round, mas foi quando na verdade ele me complicou. O Lyoto me acertou bons golpes e ganhou a parcial. Eu o subestimei muito, achei que estava quebrado, mas ele me mostrou que tem um coração de campeão e é duríssimo. Tinha certeza que ele era um lutador incível e foi o melhor que já enfrentei, me proporcionando o teste mais duro - garante.

Em 12 lutas na carreira, Chris Weidman nunca havia passado por cinco rounds. Em quatro triunfos no cartel, quando levou a vitória na decisão dos juízes laterais, o americano só havia se apresentado em duelos melhores de três rounds. E segundo o campeão, essa experiência era o que faltava.

- Acho que essa era a luta que precisava. Eu queria muito passar por cinco rounds, ter essa experiência. Precisava tomar socos e passar por algumas adversidades em um combate - finaliza.