icons.title signature.placeholder Michel Castellar
26/02/2015
19:32

A Agência Mundial de Doping (Wada) informou nesta quinta-feira ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que em maio, durante reunião de seu comitê executivo, será decidido se o Laboratório Brasileiro de Controle de Doping (LBCD), que fica no complexo Ladetec, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), receberá a reacreditação. A desfiliação da instalação, necessária para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, ocorreu em 2013, após sucessivos erros nos resultados dos exames, além da defasagem tecnológica de seus equipamentos.

Ao COI, a Wada informou que o laboratório do Rio está cumprindo o seu processo para conquistar a nova acreditação. Ao saber do relatório, o secretário da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), Marco Aurélio Klein, se mostrou otimista e afirmou que só falta a prova final para a instalação ser aprovada.

- Pelo cronograma que acertamos com a Wada, iríamos passar por um teste pré-probatório em junho de 2014, e quatro probatórios: agosto, novembro do ano passado e janeiro e março deste ano. Já passamos com louvor nos quatro primeiros, falta apenas o último e estamos confiantes - afirmou Klein.

Em cada teste probatório, o LBCD teve de analisar entre 20 e 30 amostras de urina e a obrigação era a de não cometer nenhum erro na divulgação de seus resultados. Além dos testes, os avaliadores da Wada fizeram visitas regulares de inspeção no laboratório brasileiro.

De acordo com Klein, as sugestões feitas pelos técnicos estrangeiros foram acatadas e as impressões emitidas por eles foram todas de satisfação. Para o secretário da ABCD,

- Eles elogiaram todo o planejamento de compra de equipamentos de compra de equipamentos para os Jogos. E outro detalhe importante, já fomos aprovados nas análises de sangue para o passaporte biológico. Mais um obstáculo superado. Só falta um - contou Klein.

Na reforma do LBCD foram investidos R$ 110,4 milhões. E outros R$ 30 milhões ainda serão gastos para a compra de equipamentos em 2015.