icons.title signature.placeholder Do El Observador, especial para o LANCE!Net
30/06/2014
15:03

O voo de retorno da seleção uruguaia a Montevidéu, após a eliminação nas oitavas de final da Copa do Mundo para a Colômbia teve momentos de uma autêntica reunião familiar. A viagem foi relatada para o diário "El Observador" pelo jornalista Jorge Señorans.

Confira a íntegra do relato:

"E papai? Onde está papai?", pergunta Thiago, um dos filhos de Diego Lugano. O pequeno havia passado um momento distraído brincando com sua mãe, porém rapidamente percebeu que seu pai não havia entrado no avião.

A família. Essa é a lembrança primária para o jogador. A do apoio nos primeiros passos, a mão protetora que o levaba ao treino ou a que se sacrificou para ganhar o peso que permitiu chegar a aqueles primeiros treinamentos. Quando tudo era um sonho.

A família. A que está nos dias de chuva para acompanhar. A que sabe das alegrias e sabe interpretar momentos de silêncio. Isso é quando a derrota dói e há de se estar ao lado simplesmente acompanhando o momento.

A família. Que em uma Copa do Mundo se sacrifica e percorre quilômetros para papai possa ver e estar só um momento em contato com os filhos. A família foi quem curou as feridas.

A dor de sair de uma Copa do Mundo, a bronca pela eliminação e o final de um processo foi todo digerido na intimidade do plantel.

Porém agora há de voltar e recomeçar, e no avião estavam os seres mais queridos para que os jogadores encontrassem o antídoto para esquecer.

O voo que trouxe de volta a seleção desde o Rio de Janeiro foi o ponto que marcou um antes e um depois para os jogadores de Tabárez.

O ambiente bem familiar foi respeitado por todos os passageiros sem relação com o plantel, que voltaram ao país com a delegação.

Sem algazarra. Porém também sem tensões. Simplesmente um clima íntimo onde os jogadores se resguardaram com seus parentes para esquecer esse tropeço contra a Colômbia que lher tirou do Mundial.

Depois que Thiago perguntou outra vez preocupado por seu pai, porque não via Lugano aparecer no avião. E ele, junto a seus dois irmãos, pediram de imediato para ir com o pai.

"Esperem que eu me acomode no fundo e venho", disse o zagueiro a Thiago. Poucos minutos depois, Nico, o mais velho, repetiu a frase dita por Thiago: "Eu também vou com papai". E desde algumas fileiras mais atrás, se ouviu a voz do capitão dizendo: "Venham que tem lugar". Toda a família foi acompanhá-lo, sua esposa inclusive.

Lentamente começaram a passar os jogadores para o fundo do avião. Forlán se encontrou com sua esposa assim que subiu no avião, e com sua irmã Alejandra. Cumprimentou as duas com um beijo para seguir rumo à parte de trás do avião.

Em seguida apareceram Martín Silva, Rodrigo Muñoz, Stuani, Cebolla Rodríguez e o Ruso Pérez. Todos cumprimentando simpaticamente os passageiros do voo.

Nisso, Josema Giménez se encontra com seu sobrinho e enlouquece de alegria. O defensor se senta, brinca com o bebê que começa a andar seus primeiros passos no mesmo momento em que começa a falar com sua mãe. "Mãe, os rapazes vão comer um churrasco lá em casa. Vão os de sempre". A mãe lhe sugere comprar de tudo e pergunta: "Completo?", ao que o zagueiro do Atlético de Madrid responde: "Não, churrasco e alguns tira-gostos".

Então, no carredor do avião, aparece o filho de Gargano correndo. Antes de partir, uma das aeromoças passa, ida e volta, com um aerosol desinfectante que gera a reação dos jogadores, alguns dos quais começam a tossir. Desde algum setor do avião se ouve uma voz que grita: "Que foi isso?".

Com o voo em andamento, faltando 15 minutos para as 18 horas, servem o lanche. Enquanto Lugano dormia, Gargano aproveitava para conversar com sua esposa Miska, irmã do eslovaco Hamsik, do Napoli.

No fundo é armada uma roda de mate com alguns dirigentes. Ignacio Alonso serve e passa o mate a Jorge Barrera.

Com duas horas de viagem, os jogadores começam a levantar e a caminhar pela aeronave. Forlán vem à parte da frente para ficar um pouco com os seus familiares. O Cebolla, enquanto isso, tira o uniforme oficial de camisa e gravata e pede uma camiseta da seleção.

Enquanto isso, Godín se dirige ao banheiro e no meio do caminho se encontra com o companheiro de zaga Lugano, que estava preparando seu mate após ter acordado. Godín cumprimenta a esposa do capitão e brinca com um dos seus filhos por causa de um videogame. "Olha que eu jogo isso e te ganho". Perto deles, Josema Giménez está há mais de uma hora vendo um filme com sua namorada em um computador.

Quando o avião aterrisou, entrou em função o chefe de segurança Miguel Zuluaga e Lugno disse: "Cuidado com quem parou o capitão". Neste momento vem Zuluaga, chama Lugano e diz: "Venha capitão, me acompanhe ao fundo do avião que tenho que falar com você". Lugano e Zuluaga vão aonda se encontrava Tabárez e se inicia o diálogo do qual também participa Forlán. Lugano dispara: "Por onde sairemos? Porque tem muita gente lá fora". Tabárez não tem dúvida e responde: "Eu sairei pela frente", ao que Lugano agrega: "Vamos todos para o Complexo".

Na saída do avião, o presidente José Mujica e sua esposa Lucía Topolanski cumprimentaram um por um aos jogadores e a todos os integrantes da delegação: "Bem, vamos de cabeça erguida", lhe disse ao Pelado Cáceres enquanto o abraçava.

A seleção já está em Montevidéu. O sonho terminou. A ferida ainda está aberta. Porém a família já começou a curá-la no voo de volta.