icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
18:27

Marcado de vez na história do Atlético-MG após conquistar o primeiro título da Libertadores do clube, Cuca falou na tarde desta sexta-feira pela primeira vez na Cidade do Galo já como campeão do torneio continental. O comandante alvinegro comentou as dificuldades da competição até chegar à sonhada conquista.

- É uma competição muito duro, Campeonato brasileiro é duro, a Libertadores é mais dura ainda, tem de eliminar na primeira fase , depois passar pelo SP, campeão mexicano, depois o campeão argentino e no final o rei das copas como é chamado o Olímpia, se um dia você não está bem fica no meio do caminho - disse o treinador.

MAIS:
> Diretor do Galo rebate os 'secadores'
> Victor divide méritos: 'Todos são heróis'

Com a conquista, Cuca passa a escrever seu nome na história dos grandes treinadores que já passaram pelo Atlético-MG. Ao ser lembrado sobre Telê Santana, que completaria nesta sexta-feira, 82 anos de idade. o comandante preferiu não comparar sua história com a do 'mestre', campeão brasileiro de 71 e também eternizado pela Massa atleticana.

- É uma sensação muito boa, poder ter feito este povo feliz, ter soltado o grito de campeão. Esta geração não teve oportunidade da conquista, eu estar no comando, me sinto privilegiado por Deus, por fazer parte desta conquista que vai ficar eternizada. Mas não chego aos pés do Tele, pelo que ele foi, e não chego nem perto e nem vou chegar por tudo o que ele representa - concluiu o treinador.


Marcado de vez na história do Atlético-MG após conquistar o primeiro título da Libertadores do clube, Cuca falou na tarde desta sexta-feira pela primeira vez na Cidade do Galo já como campeão do torneio continental. O comandante alvinegro comentou as dificuldades da competição até chegar à sonhada conquista.

- É uma competição muito duro, Campeonato brasileiro é duro, a Libertadores é mais dura ainda, tem de eliminar na primeira fase , depois passar pelo SP, campeão mexicano, depois o campeão argentino e no final o rei das copas como é chamado o Olímpia, se um dia você não está bem fica no meio do caminho - disse o treinador.

MAIS:
> Diretor do Galo rebate os 'secadores'
> Victor divide méritos: 'Todos são heróis'

Com a conquista, Cuca passa a escrever seu nome na história dos grandes treinadores que já passaram pelo Atlético-MG. Ao ser lembrado sobre Telê Santana, que completaria nesta sexta-feira, 82 anos de idade. o comandante preferiu não comparar sua história com a do 'mestre', campeão brasileiro de 71 e também eternizado pela Massa atleticana.

- É uma sensação muito boa, poder ter feito este povo feliz, ter soltado o grito de campeão. Esta geração não teve oportunidade da conquista, eu estar no comando, me sinto privilegiado por Deus, por fazer parte desta conquista que vai ficar eternizada. Mas não chego aos pés do Tele, pelo que ele foi, e não chego nem perto e nem vou chegar por tudo o que ele representa - concluiu o treinador.