icons.title signature.placeholder Marcelo Braga
icons.title signature.placeholder Marcelo Braga
07/07/2013
09:07

Chicão será o jogador mais velho e mais experiente do Corinthians em campo nesta tarde, contra o Bahia, às 16h, na Itaipava Arena Fonte Nova. Em um ano diferente, já que conviveu mais com lesões e com a reserva do que com a titularidade, o zagueiro de 32 anos encara os meses finais do seu contrato ainda sem saber se, em 2014, seguirá no Timão.

A proposta de renovação já foi feita pela diretoria. O clube oferece mais um ano de vínculo. O zagueiro, até agora, não se pronunciou publicamente. Há um mês, o LANCE!Net tenta uma entrevista com o jogador, que chegou a topar falar, mas desmarcou por três vezes. No sábado, a reportagem tentou o contato após o treino no CT, mas o camisa 3 avisou que não quer se pronunciar sobre o futuro. De volta ao time titular, deseja só jogar e aguarda as definições dos próximos dias.

Tite aposta novamente no defensor porque os exames de Paulo André apontaram para um risco de lesão por conta da fadiga muscular. Assim, Chicão volta a atuar entre os 11, como contra Goiás e Ponte Preta, nesse Brasileirão. O apoio da Fiel ele sabe que tem. Prova disso foram as palmas e incentivos recebidos ao pisar em campo aos 30 minutos do segundo tempo no empate por 1 a 1 contra o Botafogo, na estreia do campeonato, em maio.

Apesar de zagueiro, Chicão é um dos mais assediados do elenco. Em visita de crianças da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) ao CT nessa semana, ele foi um dos mais festejados, segundo relatos. Com esse incentivo e sem se complicar com as palavras, ele quer retomar o seu espaço.

Chicão será o jogador mais velho e mais experiente do Corinthians em campo nesta tarde, contra o Bahia, às 16h, na Itaipava Arena Fonte Nova. Em um ano diferente, já que conviveu mais com lesões e com a reserva do que com a titularidade, o zagueiro de 32 anos encara os meses finais do seu contrato ainda sem saber se, em 2014, seguirá no Timão.

A proposta de renovação já foi feita pela diretoria. O clube oferece mais um ano de vínculo. O zagueiro, até agora, não se pronunciou publicamente. Há um mês, o LANCE!Net tenta uma entrevista com o jogador, que chegou a topar falar, mas desmarcou por três vezes. No sábado, a reportagem tentou o contato após o treino no CT, mas o camisa 3 avisou que não quer se pronunciar sobre o futuro. De volta ao time titular, deseja só jogar e aguarda as definições dos próximos dias.

Tite aposta novamente no defensor porque os exames de Paulo André apontaram para um risco de lesão por conta da fadiga muscular. Assim, Chicão volta a atuar entre os 11, como contra Goiás e Ponte Preta, nesse Brasileirão. O apoio da Fiel ele sabe que tem. Prova disso foram as palmas e incentivos recebidos ao pisar em campo aos 30 minutos do segundo tempo no empate por 1 a 1 contra o Botafogo, na estreia do campeonato, em maio.

Apesar de zagueiro, Chicão é um dos mais assediados do elenco. Em visita de crianças da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) ao CT nessa semana, ele foi um dos mais festejados, segundo relatos. Com esse incentivo e sem se complicar com as palavras, ele quer retomar o seu espaço.