icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/07/2014
18:26

Depois de ficar quase três meses sem atuar e ser cortado da Copa do Mundo por conta de uma lesão na coxa direita, o colombiano Valencia parece ter dado a volta por cima. Recuperado do problema, ele entrou em campo na vitória do Fluminense sobre o Santos, no último sábado, por 1 a 0, e já projeta ter uma sequência maior de jogos neste Brasileirão.

- Fico feliz em voltar a jogar e ajudar o Fluminense nesta vitória, importante para nossa caminhada no Campeonato Brasileiro. Estou totalmente recuperado e quero seguir tendo a confiança do Cristovão Borges para ajudar sempre que for solicitado - comentou o camisa 17.

Antes de fechar contrato com o Flu, o volante defendeu as cores do Atlético-PR, justamente o próximo adversário do Tricolor Carioca. As equipes se encaram no próximo domingo, em Curitiba.

- É sempre complicado jogar lá na Arena da Baixada. Temos que ter total atenção e não vacilar. Será um jogo decidido nos detalhes. Respeitando o Atlético (Paranaense), mas temos condições de vencer em Curitiba - afirmou em tom de alerta.

No Fluminense há quase quatro anos, o volante já criou identificação com o clube e conquistou dois campeonatos brasileiros: 2010 e 2012. Confiante, o volante já projeta o terceiro título nacional no espaço de cinco anos. A união do elenco, para ele, é uma característica fundamental nessa jornada:

- Nosso grupo tem uma união que contagia. Todos se ajudam e se respeitam, além de ter jogadores de qualidade mundial. Acredito que temos totais condições de sermos campeões mais uma vez, respeitando todos os rivais. O Fluminense entra sempre em qualquer competição para ser campeão e sei que este ano não será diferente. Todos estão cientes da importância que tem o Brasileiro, mas temos que dar um passo de cada vez. O objetivo é este.

Com a vitória diante do Peixe na última rodada, o Tricolor voltou ao G4. À frente, apenas Cruzeiro e Corinthians. Para Valencia, é importante não deixar as equipes de cime se distanciarem:

- Não podemos deixar os primeiros colocados abrirem uma boa distância. Temos que seguir fazendo nossa parte, vencendo nossos jogos que vamos estar sempre na cola.