icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/07/2013
17:52

Fora do circuito mundial de vôlei de praia desde que encerrou sua parceria com Larissa, Juliana voltou a subir ao lugar mais alto do pódio neste domingo. Atual campeã do mundo, ela foi convidada a formar dupla com a russa Maria Prokopeva na penúltima etapa do Campeonato Russo da modalidade e não fez feio. A parceria derrotou Evgenia Ukolova e Lane Carico por 2 sets a 1 (19-21 21-18 15-5) e garantiu a medalha de ouro em Anapa.

Aos 29 anos, Juliana foi desconvocada da Seleção Brasileira no último mês de maio, após ter criticado publicamente o novo sistema adotado pela Confederação Brasileira de Vôlei para a disputa das competições internacionais, visando a Olimpíada de 2016. As convocadas passaram a treinar juntas em Saquarema sob o comando do técnico Marcos Miranda, sem que houvesse uma definição das duplas, fato que desagradou à jogadora.

A parceria que rendeu a Juliana uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, duas conquistas dos Jogos Pan-Americanos e sete títulos do Circuito Mundial durou nove anos, mas teve um fim após Larissa decidir se afastar das areias no fim de 2012. Agora, a atleta busca meios de se preparar para o circuito brasileiro de 2013/2014.

Fora do circuito mundial de vôlei de praia desde que encerrou sua parceria com Larissa, Juliana voltou a subir ao lugar mais alto do pódio neste domingo. Atual campeã do mundo, ela foi convidada a formar dupla com a russa Maria Prokopeva na penúltima etapa do Campeonato Russo da modalidade e não fez feio. A parceria derrotou Evgenia Ukolova e Lane Carico por 2 sets a 1 (19-21 21-18 15-5) e garantiu a medalha de ouro em Anapa.

Aos 29 anos, Juliana foi desconvocada da Seleção Brasileira no último mês de maio, após ter criticado publicamente o novo sistema adotado pela Confederação Brasileira de Vôlei para a disputa das competições internacionais, visando a Olimpíada de 2016. As convocadas passaram a treinar juntas em Saquarema sob o comando do técnico Marcos Miranda, sem que houvesse uma definição das duplas, fato que desagradou à jogadora.

A parceria que rendeu a Juliana uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, duas conquistas dos Jogos Pan-Americanos e sete títulos do Circuito Mundial durou nove anos, mas teve um fim após Larissa decidir se afastar das areias no fim de 2012. Agora, a atleta busca meios de se preparar para o circuito brasileiro de 2013/2014.