icons.title signature.placeholder Felipe Mendes
06/03/2014
15:16

Depois de ver negado seu pedido para inscrever jogadores na Superliga Masculina por conta do término do prazo, o RJ Vôlei utilizou um outro ponto do regulamento para remontar seu elenco, que estava com nove integrantes. Para a disputa dos playoffs a partir deste sábado, contra o Vivo/Minas, fora de casa, o atual campeão da competição contará com três reforços vindos do Olympico/Mart Minas, que disputou a Superliga B. São eles o oposto Alemão, de 25 anos, o líbero Rafinha, de 30, e o ponteiro Everaldo, de 34.

- Conheço o Marcelo, enfrentei o time dele na temporada 2009/2010 quando estava no vôlei da França. Ele foi muito realista conosco sobre a situação da equipe. Nós aceitamos assumir esse compromisso porque viemos de uma situação não muito favorável ao sermos eliminados da Superliga B. Vamos juntar as forças para irmos além nos playoffs - disse Everaldo.

Em janeiro deste ano, após a perda do patrocínio da OGX, do empresário Eike Batista, o RJ Vôlei passou a enfrentar grave crise financeira e viu uma debandada de jogadores, entre eles o levantador Bruninho, o oposto Leandro Vissotto e o ponteiro Thiago Alves. Com isso, o técnico Marcelo Fronckowiak pleiteou em reunião com os clubes uma liberação para contratar atletas juniores fora do prazo pois o período havia encerrado no dia 20 de dezembro. Para ter o pedido aceito, ele precisava de unanimidade. Não teve.

Agora, o treinador usou um outro ponto do regulamento para contratar. Numa modificação sugerida pelo próprio Fronckowiak antes do início da atual Superliga, as equipes tinham até o dia 28 de fevereiro para buscar jogadores que disputaram a Superliga B. E foi o que o time carioca fez. Os três reforços começaram a treinar na segunda-feira e ajudaram o técnico a ganhar mais qualidade nos treinos e opções durante os jogos visto que a equipe vinha jogando com nove atletas.

- Teoricamente estou me beneficiando de uma situação que eu jamais imaginei que fosse acontecer comigo. Fiz essa sugestão no regulamento pensando mais no mercado de trabalho. Escolhemos jogadores que pudessem integrar o elenco e que possuem o espírito do que foi construído nesta temporada que é o de conseguir resultados na necessidade. São atletas que tiveram trajetórias boas recentemente na Superliga A. O Rafael nos ajudou muito no título no ano passado. Eles não são a solução das nossas dificuldades, mas compõem a equipe e me dão alternativas nos treinos e nas partidas - afirmou Fronckowiak.