icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/11/2013
21:03

Eliminado pelo Sesi-SP na semifinal do Campeonato Paulista, o Vôlei Amil concentra suas atenções na disputa da Superliga Feminina a partir de agora. Nesta sexta-feira, a equipe do técnico José Roberto Guimarães recebe o Banana Boat/Praia Clube, às 19h30, na Arena Amil, pela sexta rodada, e pode assumir a liderança da competição, em caso de vitória aliada a uma derrota do Molico/Osasco.

A partida é encarada como um recomeço. A central Walewska, capitã do elenco, lembra que o desempenho do grupo diante do Sesi foi abaixo do esperado. Para retomar o caminho das vitórias, o elenco terá o apoio da torcida, que promete comparecer em peso ao ginásio.

— É preciso atuar bem não só nos fundamentos do jogo, mas taticamente. Nós estudamos muito todos os adversários e o Zé Roberto nos passa todas as informações sobre como temos que jogar. E cabe a nós, atletas, executar esse plano. Faltou isso na semifinal do Paulista e acredito que conseguiremos nos apresentar melhor contra o Praia — disse.

Quem também espera uma nova postura diante do Praia é Carol Gattaz. A central, que fez parte da Seleção Brasileira na conquista do título da Copa dos Campeões, no Japão, acredita que o entrosamento do adversário será uma das maiores dificuldades. O time de Uberlândia ainda terá à disposição a cubana Herrera, que retorna de lesão.

— Vamos focar agora 100% nesse campeonato e, com certeza, podemos esperar um jogo dificílimo. O Praia tem jogadoras importantes, que estão entrosadas. É um time que se manteve desde o ano passado, mas iremos estudar bastante e treinar em função da equipe adversária para estarmos como força total nesta sexta — garantiu a central.