icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
27/11/2014
15:05

Bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro, o técnico Marcelo Oliveira está se consolidando como um especialista em pontos corridos. Afinal, os dois títulos nacionais com a Raposa foram conquistados de forma tranquila, com a equipe faturando a competição com rodadas de antecedência. Porém, quando o torneio é disputado na forma de mata-mata, o sucesso do treinador celeste já não é o mesmo. Nos últimos quatro anos, ele vem batendo na trave nesse tipo de disputa.

Coxa perde Copa do Brasil para o Vasco em 2011

Na campanha da Copa do Brasil em 2011, o Coritiba de Marcelo Oliveira chegou a eliminar adversários como o Palmeiras nas quartas de final, mas não conseguiu o título. O Coxa acabou perdendo o título para o Vasco pelo critério de gols fora de casa. A equipe paranaense perdeu a primeira partida da decisão, em São Januário, por 1 a 0, e venceu a segunda por 3 a 2 no Couto Pereira.

Título da Copa do Brasil fica no quase outra vez

Marcelo Oliveira conseguiu levar o Coritiba mais uma vez à decisão da Copa do Brasil no ano seguinte. Porém, o treinador não teve o sucesso contra o Palmeiras de Luiz Felipe Scolari, técnico conhecido por ser especialista em mata-mata. O Coxa perdeu a primeira partida da final por 2 a 0 em São Paulo e não conseguiu virar o placar em casa na volta, empatando em 1 a 1.

Técnico cai nas quartas de final da Liberta com o Cruzeiro



Campeão brasileiro com sobras em 2013, o Cruzeiro chegou na Libertadores deste ano como um dos favoritos. No entanto, mais uma vez um time do técnico Marcelo Oliveira não teve sucesso em um torneio mata-mata. A Raposa teve dificuldades para passar da primeira fase. Nas oitavas de final, o time mineiro passou do Cerro Porteño com uma certa dose de emoção, após empatar o primeiro jogo em casa. Nas quartas, acabou eliminado para o San Lorenzo, que faturou o título da competição mais tarde.

Mais um revés na Copa do Brasil

O Cruzeiro passeou no Campeonato Brasileiro em 2014 e conquistou o título com três rodadas de antecedência. Mas na decisão da Copa do Brasil não conseguiu repetir as boas atuações contra o Atlético-MG, seu grande rival. O Galo foi melhor nas duas partidas da final e acabou faturando a competição após vencer por 2 a 0 no Independência e por 1 a 0 no Mineirão.