icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
05/11/2013
09:23

Depois de a transferência para o Stuttgart (ALE) melar, em setembro, Vilson iniciou conversas com o Palmeiras para renovar seu contrato. Apesar do interesse do zagueiro em continuar, as partes ainda precisam acertar os valores deste novo vínculo, que será de quatro anos.

– Há a vontade de ambas as partes de ele continuar, o Vilson teve uma projeção no Palmeiras, e a tendência é de que renove, mas precisa haver uma valorização – disse Tiago Faria, advogado do defensor, ao L!Net.

De acordo com Tiago, a oferta do Verdão ainda está abaixo do esperado, “mas não muito distante”. A intenção é resolver a situação do zagueiro até o fim de novembro.

– Ele gosta bastante do Palmeiras, mas precisa desta valorização. Dos que vieram do Grêmio, ele e o Leandro tiveram maior destaque, ele acho até que manteve uma regularidade maior, agora está com uma tendinite (no joelho), mas foi bem - acrescentou.

Titular da zaga, Vilson recupera-se de uma tendinite no joelho esquerdo e foi com Mendieta treinar em dois períodos ontem na Academia, durante a folga do elenco. Ele já não atua há quatro rodadas, e até agora fez 32 jogos pelo Palmeiras, com seis gols marcados.

O jogador, envolvido na troca de Barcos com o Grêmio no início do ano, foi o único que não foi emprestado dos quatro tricolores (Léo Gago, Leandro, Rondinelly e ele) e acertou até o fim deste ano. No vínculo, porém, havia uma cláusula que facilitaria sua ida para o futebol europeu.

Por conta dela, o time recebeu já no fim da janela de transferências europeia a oferta do Stuttgart (ALE), que pagaria R$ 700 mil ao clube para ter o zagueiro. Depois de até viajar para a Alemanha, Vilson não teve aquilo que combinou e decidiu voltar.

Ele, contudo, irritou o Verdão por conta da negociação complicada com o Stuttgart, em meio à decisão de vaga na Copa do Brasil - o time foi avisado da oferta horas antes da partida contra o Atlético-PR, que marcou a eliminação do time na competição. O advogado do jogador, porém, não vê problemas na relação com o clube.

– Não tem nada a ver, foi conversado com o Palmeiras, tinha uma cláusula contratual na época e foi superado, tanto que o atleta voltou jogando normalmente – explicou.