icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/07/2013
07:10

Um dia de cada vez. Ou um jogo de cada vez. Um dos lemas mais batidos do futebol valerá para Vilson e André Luiz a partir do próximo sábado. Como o titular Henrique está suspenso, eles devem formar a zaga do Palmeiras diante do Figueirense, pela Série B do Brasileirão. A partir do jogo seguinte, contra o Guaratinguetá, fora de casa, dia 27, virarão concorrentes por uma vaga ao lado do capitão palmeirense.

Enquanto Henrique está fora por três cartões amarelos, Vilson volta à equipe depois de três meses de recuperação por uma artroscopia no joelho esquerdo, realizada no fim de abril - o último jogo do defensor foi no dia 21 daquele mês, na derrota por 2 a 1 para o Ituano, pelo Campeonato Paulista.

O camisa 15 poderia ter retornado antes. Treinou com bola no fim de maio, mas uma crise de tendinite no joelho operado fez com que a comissão técnica tivesse mais cautela em reutilizá-lo depois do procedimento cirúrgico.

Já André Luiz, defensor experiente aos 33 anos, ganhou espaço nas últimas duas partidas (vitórias sobre Oeste e ABC), porque Maurício Ramos foi negociado com  o Sharjah FC, dos Emirados Árabes. Antes disso, ele era opção no banco de reservas e foi lançado por Gilson Kleina quando algum beque não pôde atuar por lesão ou suspensão.

E, pelos números, a dupla que enfrentará o Figueirense pode animar a torcida alviverde. Eles atuaram três vezes juntos pelo Verdão e venceram todas: Palmeiras 2x1 Linense, Ponte Preta 1x2 Palmeiras e Palmeiras 4x1 Guarani, todos os embates válidos pelo Estadual.

Assim que passar a partida de Florianópolis, André Luiz e Vilson protagonizarão duelo por uma vaga ao lado de Henrique, capitão, líder e titular absoluto na defesa.

O curioso é que, embora seja zagueiro, Vilson foi mais utilizado como volante do que na sua posição de origem. Dos 14 jogos que tem pelo Verdão, em oito deles começou como meio-campista e outros cinco deles como defensor - entrou no decorrer de outro embate. Já André Luiz tem 12 exibições, todas elas sem ser improvisado.

Um dia de cada vez. Ou um jogo de cada vez. Um dos lemas mais batidos do futebol valerá para Vilson e André Luiz a partir do próximo sábado. Como o titular Henrique está suspenso, eles devem formar a zaga do Palmeiras diante do Figueirense, pela Série B do Brasileirão. A partir do jogo seguinte, contra o Guaratinguetá, fora de casa, dia 27, virarão concorrentes por uma vaga ao lado do capitão palmeirense.

Enquanto Henrique está fora por três cartões amarelos, Vilson volta à equipe depois de três meses de recuperação por uma artroscopia no joelho esquerdo, realizada no fim de abril - o último jogo do defensor foi no dia 21 daquele mês, na derrota por 2 a 1 para o Ituano, pelo Campeonato Paulista.

O camisa 15 poderia ter retornado antes. Treinou com bola no fim de maio, mas uma crise de tendinite no joelho operado fez com que a comissão técnica tivesse mais cautela em reutilizá-lo depois do procedimento cirúrgico.

Já André Luiz, defensor experiente aos 33 anos, ganhou espaço nas últimas duas partidas (vitórias sobre Oeste e ABC), porque Maurício Ramos foi negociado com  o Sharjah FC, dos Emirados Árabes. Antes disso, ele era opção no banco de reservas e foi lançado por Gilson Kleina quando algum beque não pôde atuar por lesão ou suspensão.

E, pelos números, a dupla que enfrentará o Figueirense pode animar a torcida alviverde. Eles atuaram três vezes juntos pelo Verdão e venceram todas: Palmeiras 2x1 Linense, Ponte Preta 1x2 Palmeiras e Palmeiras 4x1 Guarani, todos os embates válidos pelo Estadual.

Assim que passar a partida de Florianópolis, André Luiz e Vilson protagonizarão duelo por uma vaga ao lado de Henrique, capitão, líder e titular absoluto na defesa.

O curioso é que, embora seja zagueiro, Vilson foi mais utilizado como volante do que na sua posição de origem. Dos 14 jogos que tem pelo Verdão, em oito deles começou como meio-campista e outros cinco deles como defensor - entrou no decorrer de outro embate. Já André Luiz tem 12 exibições, todas elas sem ser improvisado.