icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
30/11/2014
20:55

Torcedores do Santos, do Botafogo e a Polícia Militar proporcionaram cenas de guerra após a vitória do Peixe por 2 a 0 neste domingo, do lado de fora da Vila Belmiro. O confronto se iniciou quando vândalos do time paulista tentaram invadir a rua onde estavam os cariocas. Os botafoguenses também partiram em direção aos paulistas, e bombas, pedras e paus foram arremessados.

Posteriormente, a confusão passou a ser entre a PM e os santistas. A sede da organizada Sangue Jovem, localizada na rua Paisandú, ao lado do estádio, foi invadida e diversas pessoas ficaram feridas.


A reportagem do LANCE!Net tentou se aproximar do local para registrar o incidente e apurar a quantidade de pessoas machucadas e presas. Contudo, sob a mira de uma arma, o repórter foi detido, revistado e agredido. Um policial pegou o aparelho celular do profissional e apagou todas as imagens e fotos feitas. Já um outro pegou uma bomba de efeito moral, colocou dentro da calça do jornalista e ameaçou liberá-la. Após ter todas os registros deletados e sua mochila revistada, o repórter teve seu documento solicitado. Depois de cerca de dez minutos, ele foi liberado, com a condição de que não voltasse mais ali. Desta forma, não foi possível até a publicação dessa reportagem precisar quantas pessoas estiveram envolvidas no confronto nem as suas consequências. A reportagem também não conseguiu localizar nenhum representante da Polícia na operação para ouvir sua versão sobre os incidentes.

Torcedores ouvidos alegam que inocentes acabaram feridos. Alguns localizavam-se no "Bar do João", que foi alvo de bombas de efeito moral. Os gases emitidos por tais artefatos também entraram no vestiário do Santos e fizeram com que alguns jogadores, assustados, deixassem o local. Leandro Damião, Renato e outros voltaram para o gramado da Vila. Havia familiares dos atletas também, como a filha do camisa 9 do Peixe, que tem seis meses de vida.

A torcida do Botafogo esteve em pequeno número neste domingo na Vila Belmiro, sendo composta por cerca de 100 pessoas. Dentro do estádio não houve nenhum incidente.