icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
12/04/2014
10:01

Defesas milagrosas tornaram-se a especialidade de Victor. Canonizado pela torcida do Atlético-MG, o goleiro terá a missão, neste domingo, às 16h, no Mineirão, pela final do Estadual, de parar o ataque do Cruzeiro, o melhor do Campeonato Mineiro, com 27 gols, e também da fase de grupo da Copa Libertadores, com 13.

Nesta temporada, nos dois encontros que teve com o campeão da edição passada do Brasileirão, o camisa 1 não foi vazado. Se ele repetir este feito no fim de semana, será um passo importante para o tricampeonato alvinegro.

– A gente trabalha no intuito de não sofrer gol, sabemos que temos um ataque poderoso pela frente, mas não podemos abrir mão de jogar para frente. Temos que manter a organização defensiva, contra um adversário que tem velocidade e tem força na bola parada – declarou.

Poupado na quinta-feira, quando o Galo venceu o Zamora (VEN) no Independência, Victor não se queixa mais das dores no joelho direito que o impediram de atuar pela Libertadores. Ele explica também que o problema não é tão sério.

– Como já estávamos com a equipe classificada, o pessoal resolveu dar uma segurada para não correr risco de lesões mais sérias. O pessoal resolveu trabalhar a parte clínica para entrarmos bem – finalizou.