icons.title signature.placeholder Paulo Giannini
01/03/2014
20:05

Na última sexta-feira, o vice-presidente do Guarani, Horley Senna, se envolveu em uma briga com membros da torcida organizada do Bugre, a Fúria Independente. A confusão aconteceu durante o baile de carnaval realizado dentro das dependências do clube.

O atual presidente do Guarani, Álvaro Negrão, disse que em sua gestão a relação com a torcida organizada é respeitosa, mas é totalmente contra qualquer ato de violência.

- A torcida Fúria Independente brigou com Horley Senna. Eu respeito a torcida e repudio qualquer ato de violência, seja qual for. Acho triste um vice estar se envolvendo em briga com torcida no carnaval do clube. É lamentável esse fato – disse Álvaro.

A situação política de Horley Senna no Guarani é curiosa. Atual vice-presidente da situação, o dirigente também é candidato a presidência do clube pela oposição nas próximas eleições, que ocorrem dia 25 de março.

Horley Senna é torcedor assumido do Corinthians e isso gera revolta da torcida bugrina, que exige membros da diretoria que torcem para o Guarani. Segundo o presidente Álvaro Negrão, a briga começou após troca de provocações entre os envolvidos.

- É o que eu falo, quando um não quer, dois não brigam. Houve provocação lá, ele (Horley), o filho e mais uma turminha dele acabaram sendo agredidos, dentro do clube, no baile – afirmou Álvaro. O presidente ainda confirmou que apesar de machucado Horley Senna passa bem:

- Ele teve alguns machucados, saiu sangrando, mas está tudo bem. Não chegou a quebrar nada, é lamentável essas brigas – completou Álvaro.

O Guarani está disputando a Série A-2 do Campeonato Paulista e está em quinto lugar, uma posição atrás do Mirassol, o último dentro das vagas que dão acesso a elite do Estadual.