icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
05/07/2014
08:03

Depois de os jogadores do Botafogo se recusarem a viajar para João Pessoa (PB), na quarta-feira, onde o time enfrentaria o xará da Paraíba, devido ao atraso salarial, atletas e dirigentes se calaram. Porém, o vice de futebol Chico Fonseca, em conversa por telefone com a reportagem do LANCE!Net, quebrou o silêncio e expôs a posição da diretoria. Demonstrando clara insatisfação com a postura adotada pelos jogadores, o vice de futebol pediu compreensão:

- Fazer pressão, greve, não resolve a situação, não temos solução. Cada vez mais, eles ajudam a piorar situação. Não viajar para o amistoso não resolveu o problema deles. Isso não traz dinheiro. É dessa forma que eles acham que vão ajudar o Botafogo a resolver seus problemas financeiros? Este seria um momento em que nós, dirigentes, torcedores e jogadores, deveríamos dar as mãos.

Convivendo com o problema desde o ano passado, Chico afirma que a situação é muito difícil, mas não será resolvida apenas com os protestos. Segundo o dirigente, todos que trabalham no clube têm tentado resolver as pendências financeiras:

- Acho que eles fazem este movimento pensando que não pagamos porque não queremos. Não pagamos porque estamos sem recurso. Conversamos com eles desde o ano passado, não enganamos ninguém. Conversamos sempre com os líderes, eu, particularmente, já estou cansado de falar. Infelizmente, não conseguimos convencê-los de que, se não os pagamos, é porque não temos recurso. Já explicamos que sempre honramos com nossos compromissos e vamos fazer neste ano de novo.

O clube deve cinco meses de direitos de imagem e dois na carteira de trabalho. Parte dos vencimentos têm sido pagos graças ao Sindicato dos Empregados em Clubes do Rio de Janeiro (Sindeclubes), que entra mensalmente com uma ação na Justiça, desbloqueando a verba dos direitos de transmissão.

Com a insatisfação do elenco, Chico reconhece que há o risco de jogadores deixarem o Botafogo:

- Tudo pode acontecer. Estamos fazendo de tudo para manter o elenco até o fim do ano. Mas só fica quem quer, não temos o que fazer.