icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/12/2013
15:33

A perda de quatro pontos no Campeonato Brasileiro de 2013, julgada na segunda-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), ainda causa insatisfação no setor jurídico do Flamengo. O vice-presidente da pasta, Flávio Willeman, afirma que o STJD errou ao punir o clube da Gávea, alegando que o Cruzeiro não perdeu pontos por ter relacionado um jogador de maneira irregular - na mesma competição.

- O apelo que eu faço é: não se tenha um peso e duas medidas. Se foi feito de um jeito para um clube, tem de ser feito para outro clube também. Se o Cruzeiro relacionou um jogador de forma irregular, tinha de ter sido punido. O tribunal alegou que nao houve má fé do Cruzeiro, mas tem de se aplicar o mesmo critério - reclamou Willeman, em entrevista ao programa Arena SporTV.

O caso envolvendo o Cruzeiro foi julgado no dia 6 de dezembro. Na ocasião, o clube mineiro foi a julgamento por ter escalado o goleiro Elisson de forma irregular, contra o Vasco - o arqueiro não teria contrato vigente para ter sido relacionado.  A Raposa acabou sendo absolvida.

De acordo com Flávio Willeman, a subjetividade nas leis brasileiras fez com que o Flamengo fosse punido. O vice jurídico lembrou que quando a Fifa pune um jogador, ela própria especifica quais as partidas em que o respectivo atleta terá de cumprir suspensão.

- A Fifa, quando pune um jogador com suspensão, especifica quais são os jogos dos quais o atleta deve ficar fora. No Brasil, essa responsabilidade é transferida para os clubes, causando subjetividade de interpretação - lamentou.

O Flamengo perdeu quatro pontos no Brasileirão por causa da escalação irregular do lateral-esquerdo André Santos, na última rodada da competição, diante do Cruzeiro. A decisão, em primeira instância, foi tomada em julgamento nesta segunda-feira, no STJD. Cabe recurso e será feito em até três dias pelo rubro-negro.