icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/11/2013
08:03

Uma das referências técnicas do Internacional no início da temporada, Diego Forlán está "desaparecido". Sem sequer ser lembrado no segundo tempo nas últimas duas partidas, o uruguaio encontrou o ostracismo no clube gaúcho no segundo semestre. A falta de força é uma das justificativas de Clemer para não utilizar o vice-artilheiro colorado na temporada, que não marca há quase três meses.

Até o momento, Forlán tem 17 gols marcados no ano. Só está atrás do camisa 10 D'Alessandro, que tem 19. No entanto, neste Brasileirão, não marca desde o dia 13 de julho, na vitória sobre o Fluminense, no Rio de Janeiro. São cinco gols na competição, todos no início. Se o uruguaio acabou perdendo protagonismo nos momentos de definição, o comandante passou a buscar opções que dessem maior intensidade. O último gol marcado foi contra o Salgueiro, dia 22 de agosto, na Copa do Brasil.

- Utilizei o Forlán no outro jogo com o Atlético-PR... (pausa) e não deu resultado. Estamos trocando para ver se o time anda. É característica de jogadores. Temos que armar um esquema que esses jogadores joguem. Não vamos ter um time de velocidade na frente, de transição rápida. Temos que fechar o time para conseguir criar ali na frente - comentou o técnico Clemer.

Um dos principais jogadores no início do ano, o camisa 7 em breve irá desfalcar o Colorado, para disputar a repescagem para a Copa do Mundo com o Uruguai, onde também tem sido reserva, em dois jogos contra a Jordânia. Com Clemer, Forlán foi ao campo apenas três vezes. Nas últimas duas, ficou no banco os 90 minutos. E em outras três estava com o Uruguai. O diretor de futebol Marcelo Medeiros também falou sobre a situação.

- Forlán entrou bem no Gre-Nal, teve um desempenho não tão satisfatório contra o Atlético-PR. Tem dois compromissos pela sua seleção. O se, o caso, o que pode acontecer... temos que trabalhar com a realidade. Não acredito muito na questão da idade. O Sheik corre muito, Paulo Baier, D'Alessandro, Jorge Henrique. São jogadores conceituados e de idade avançada. Prefiro contar com jogador bom, com jogador que quer vencer - comentou Medeiros.

O ataque colorado pode sofrer mudanças para a decisão - assim o Inter encara - com o Botafogo. O centroavante Leandro Damião, que ficou de fora por problema na coxa direita, pode retornar. Contra o Furacão, Scocco foi o comandante do setor ofensivo.

*Atualizado às 14h41