icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/03/2014
08:37

A campanha pífia na Libertadores passou, pelo menos por enquanto. Agora, é momento de pensar no Carioca. É assim que o Flamengo tem vivido nos últimos dias, já que nem o técnico Jayme de Almeida, nem os jogadores têm estado muito à vontade para comentar a situação rubro-negra na competição continental. A ideia é derrotar a Cabofriense nas semifinais do Estadual e só depois pensar no duelo contra o Emelec (EQU), no dia 2 de abril, no Equador.

Prova deste pensamento foi o comportamento do técnico Jayme de Almeida em coletiva concedida no domingo, após a vitória diante da Cabofriense. Perguntado sobre a situação do time na Libertadores, ele respondeu irritado e avisou que não falaria sobre o assunto.

– O jogo de hoje (domingo) foi do Carioca, então só falo do Carioca. Temos jogo pelo Carioca, não falarei nada com relação à Libertadores. O Flamengo está todo voltado para quarta e domingo apenas com o Estadual. Vamos respeitar o adversário, que é muito qualificado.

FORA DE CAMPO
- Tem que brocar mais! Hernane será pai de uma menina

E MAIS
- Flamengo acerta renovação de contrato do volante Recife

Até mesmo os jogadores têm adotado a postura que Jayme de Almeida vem utilizando. De maneira bem mais sutil do que a do comandante, o atacante Alecsandro, grande nome do time no título antecipado da Taça Guanabara, preferiu dizer que o Flamengo precisa trocar o chip e buscar primeiramente a vitória sobre a Cabofriense para não se enrolar.

– Temos de "trocar do chip". Primeiro é focar no Carioca, ir em busca de fazer bons jogos, chegar à final do Estadual e depois pensar na Libertadores. Não tem como focar nas duas competições ao mesmo tempo.

Se a estratégia dará certo, só o tempo dirá. Até porque, uma possível eliminação precoce na Libertadores seria tema de conversa por muito tempo no clube.