icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
17/12/2013
16:18

As jogadoras da Seleção Brasileira já escolheram a sua grande preocupação para a partida de quartas de final do Mundial Feminino de Handebol, que acontece nesta quarta-feira, às 14h30 (de Brasília), contra a Hungria, na Arena Belgrado (SER). A central húngara Anita Gorbicz, de 30 anos, foi "eleita" pelas atletas do Brasil como a principal arma da equipe europeia para o duelo. Fato comprovado pelos números da competição.

Gorbicz é a terceira maior artilheira do torneio. Eleita a melhor jogadora do mundo em 2005, ela conduziu o seu time na Hungria, o Gyori, ao título da última Champions League de handebol - a maior competição interclubes no planeta. Com todo este currículo, ela é tratada até como "rainha" da seleção húngara, de acordo com Dani Piedade.

- É uma seleção muito disciplinada. Elas podem dizer que tem a rainha delas, que é a Gorbicz, que é a central que comanda a equipe. Tem a experiencia dela, de anos e anos de seleção e do Gyori, que foi campeão da última Champions - disse a pivô da Seleção Brasileira.

Gorbicz é companheira de equipe de Duda Amorim na Hungria. A armadora brasileira também ressaltou as qualidades da sua parceira de clube, mas acredita que pode usar experiência de atuar com ela para neutralizá-la durante o confronto.

- A Gobicz, no que depender de mim, não vou deixar jogar bem. Porque eu jogo junto com ela, e esse é um ponto positivo. Quero tirar os pontos fortes dela, que eu sei quais são, e vamos ver se dará certo - completou a brasileira.

A Hungria chegou às quartas de final do Mundial de Handebol ao bater a Espanha por 28 a 21. A equipe ibérica era uma das favoritas à conquista da medalha de ouro. Já o Brasil veio a esta fase com a vitória sobre a Holanda por 29 a 23.