icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
24/07/2013
13:50

Sensação da delegação do Brasil no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Lyon (FRA), Verônica Hipólito ganhou mais uma medalha ontem. Ela ficou com a prata na disputa dos 100m, na categoria T38 (para paralisados cerebrais), com 13s26.

Apesar de já ter conquistado o ouro nos 200m, na mesma classe na última segunda-feira, ela ficou frustrada com o resultado. Em sua própria opinião, tudo deu errado.

- Estou brava. Fiz uma coisa feia. Larguei de forma feia, a aceleração foi de forma feia. Queria ter dado algo melhor. Os 100m é minha melhor prova, mas não consegui. Arrastei o pé no chão na largada e quase cai. Peço desculpas para quem acreditou em mim - lamentou a brasileira.

- Estou admitindo um erro. Não fico brava pelo segundo lugar, mas tinha condições de chegar em primeiro - completou.

A medalha de ouro na prova ficou com Sophie Hahn, com 13s10, o novo recorde mundial. Já a chinesa Junfei Chen foi a terceira, com 13s55.

Agora, Verônica tem como principal meta recuperar o recorde mundial na distância. Mas antes ainda vai disputar o salto em distância no mundial.

- Não vou abaixar a cabeça. Não estou disposta a perder a minha melhor prova. Quero o recorde mundial ainda neste ano - disse a brasileira.

MAIS UM BRONZE
Ainda nesta quarta-feira, Izabela Campos ficou com o bronze na disputa do arremesso de peso, na categoria F11 (para deficientes visuais). A vitória na disputa foi da italiana Assunta Legnante, com 16m79, e novo recorde mundial. Já a chinesa Liangmin ficou em segunda, com com 11m59.

*O repórter viaja a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro

Sensação da delegação do Brasil no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Lyon (FRA), Verônica Hipólito ganhou mais uma medalha ontem. Ela ficou com a prata na disputa dos 100m, na categoria T38 (para paralisados cerebrais), com 13s26.

Apesar de já ter conquistado o ouro nos 200m, na mesma classe na última segunda-feira, ela ficou frustrada com o resultado. Em sua própria opinião, tudo deu errado.

- Estou brava. Fiz uma coisa feia. Larguei de forma feia, a aceleração foi de forma feia. Queria ter dado algo melhor. Os 100m é minha melhor prova, mas não consegui. Arrastei o pé no chão na largada e quase cai. Peço desculpas para quem acreditou em mim - lamentou a brasileira.

- Estou admitindo um erro. Não fico brava pelo segundo lugar, mas tinha condições de chegar em primeiro - completou.

A medalha de ouro na prova ficou com Sophie Hahn, com 13s10, o novo recorde mundial. Já a chinesa Junfei Chen foi a terceira, com 13s55.

Agora, Verônica tem como principal meta recuperar o recorde mundial na distância. Mas antes ainda vai disputar o salto em distância no mundial.

- Não vou abaixar a cabeça. Não estou disposta a perder a minha melhor prova. Quero o recorde mundial ainda neste ano - disse a brasileira.

MAIS UM BRONZE
Ainda nesta quarta-feira, Izabela Campos ficou com o bronze na disputa do arremesso de peso, na categoria F11 (para deficientes visuais). A vitória na disputa foi da italiana Assunta Legnante, com 16m79, e novo recorde mundial. Já a chinesa Liangmin ficou em segunda, com com 11m59.

*O repórter viaja a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro