icons.title signature.placeholder Caio Carrieri, Fabricio Crepaldi e Fellipe Lucena
19/12/2013
09:06

Enquanto o Palmeiras achou exagerada a pedida salarial de Leandro, o estafe do atacante considerou muito baixa a primeira oferta do clube. As partes terão de ceder para haver renovação. Mesmo com valores distantes, o tom ainda é de otimismo dos dois lados.

De acordo com pessoas próximas ao atacante, o Palmeiras ofereceu salários de R$ 90 mil para tê-lo por empréstimo em 2014. No clube, comenta-se que a contraproposta foi fora da realidade: R$ 300 mil por mês, sendo que os vencimentos atuais estão perto dos R$ 50 mil.

As partes pretendem se reunir até o fim desta semana e os empresários do jogador tentarão convencê-lo a pedir menos. O Palmeiras está disposto a ampliar sua oferta, principalmente porque a concorrência tem aumentado.

No México, o jornal "Esto" publicou que o jovem de 20 anos está na mira do Atlas (MEX). O estafe dele não confirma, mas informa que há outros três clubes interessados e dispostos a pagar mais que os R$ 90 mil que o Verdão ofereceu.

O Grêmio, dono dos direitos econômicos do camisa 38, já virou concorrente. Está estabelecido em contrato que os gaúchos não têm o poder de recusar um novo empréstimo por um ano se o Palmeiras se acertar com o jogador, mas a diretoria já vê com bons olhos a chance de retorno de sua revelação. O Tricolor só pode tirá-lo do Palmeiras se quiser vendê-lo (o valor estipulado é de R$ 16 milhões), mas neste caso teria de repassar 15% do valor arrecadado nas tratativas.

O volante Léo Gago e o meia Rondinelly, outros envolvidos na troca por Barcos, voltarão ao Sul. O zagueiro Vilson fica livre no fim do ano e não deve ficar no Palmeiras.

Vaivém: Santos e Palmeiras puxam a fila das negociações no Brasil