icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/11/2014
10:24

Mesmo que a visita de Marcelo Lippi não tenha tido realmente a intenção de servir como observação de algum jogador do Tricolor, uma proposta por qualquer atleta do clube dificilmente seria malvista pelos dirigentes. Com dificuldades financeiras, o Fluminense sofrerá com redução no valor do patrocínio para o ano que vem e já está claro que a Unimed-Rio não auxiliará em contratações, tampouco em renovações contratuais.

Além disso, o Tricolor tem rara possibilidade de terminar o ano no azul. Atualmente, o balanço está positivo, mas praticamente no zero. A venda de um atleta garantiria condição positiva no sentido econômico, fato que não acontece há décadas.

O treinador da equipe chinesa estava acompanhado de uma pessoa ligada ao empresário Eduardo Uram. Cabe ressaltar que todos os jogadores de Uram no Flu têm valor de mercado considerável.

REECONTRO COM CONCA:

Ao aparecer nas Laranjeiras, Marcello Lippi reencontrou um antigo comandado: Darío Conca, que atuou sob as ordens do italiano em dois (2012 e 2013) dos três anos (2011-2013) que permaneceu no Gaungzhou Evergrande (CHI).

Antes de as atividades começarem, os dois conversaram bastante, próximos ao campo. Juntos, ganharam uma Copa da China (2012), dois Campeonatos Chineses (2012 e 2013) e uma Liga dos Campeões da Ásia (2013). Nos dois campeonatos nacionais vencidos, o argentino foi eleito o melhor meia da competição, sendo parte importante da equipe dirigida pelo italiano, o qual sempre elogiou o tricolor.

Em sua visita às Laranjeiras, Marcello Lippi também recebeu uma camisa do Fluminense e conheceu a sala de troféus do clube.