icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
18/03/2014
08:04

Maquiagem feita, sobrancelha desenhada, um dente revestido de ouro com um desenho em formato de coração e surpresa ao ser parada para dar uma entrevista. Essa é Alisha Fortune, velocista de Guiana. Ela foi a única representante da equipe feminina do atletismo de seu país e segunda mulher da menor delegação dos Jogos Sul-Americanos do Chile, com apenas oito participantes.

Aos 38 anos, a corredora foi a mais velha entre as inscritas no atletismo na competição. Quase não foi convocada para defender seu país. Foi chamada de última hora para substituir Alika Morgan, que não quis entrar na disputa.

Alisha participou das provas dos 100m e dos 200m. Na primeira, fez o pior tempo das eliminatórias, com 12s29. Na segunda, nem chegou a completar o percurso.

Mas nada que tire o sorriso de seu rosto. Afinal, a atleta pode ser considerada uma batalhadora. E o atletismo não é sua única atividade. Mãe de três filhos, ela ainda é fisiculturista, árbitra de futebol e faz massagem terpêutica.

– O atletismo é meu primeiro esporte. Comecei a praticar fisioculturismo por hobby, mas felizmente conquistei a medalha de bronze no Campeonato de Fisiculturismo da América Central e Caribe em 2013. Faço isso para me divertir, quando não estou competindo. Amo o atletismo e o fisiculturismo – disse ao LANCE!Net.

A carreira na arbitragem do futebol, acabou se tornando outra diversão. O sonho era entrar no quadro da Fifa, mas com 38 anos isso não é mais possível de ocorrer. Já o trabalho como massagista terapêutica é algo para o futuro.

– Decidi tentar ser árbitra de futebol, mas infelizmente não foi possível por conta da minha idade. Ainda faço massagem terapêutica. Vou competir o quanto puder, mas quando deixar o esporte posso fazer isso – explicou a atleta.

Mesmo com os resultados ruins, Alisha não esconde o sorriso do rosto. Ela sabe que, dificilmente, vai disputar os Jogos do Rio em 2016. Mas tem a esperança de ver a filha, que compete nos 1.500m em torneios de jovens, em uma Olímpíada, talvez já em 2020.

E para ela não vão faltar atividades para manter o sorriso no rosto. Seja no atletismo, no fisiculturismo ou como massagista.

Guiana segue em branco no quadro de medalhas

Alisha Fortune quase não participou dos Jogos Sul-Americanos do Chile. A atleta só foi inscrita na competição após a desistência de Alika Morgan, que compete nas provas dos 1.500m e 3.000m. Segundo jornais locais, a escolha da veterana gerou algumas críticas, já que era esperada a escolha de uma atleta mais jovem para competir.

Guiana tem a menor delegação da competição. São apenas oito atletas inscritos: cinco no atletismo (quatro homens e uma mulher) e dois no boxe (um de cada sexo).

Até o momento, com apenas um dia para o fim dos Jogos Sul-Americanos, Guiana é o único país, entre os 14 na disputa, que segue zerado no quadro de medalhas. Essa é a quinta participação no torneio.

Thereza London, na categoria até 75kg, e Eon Bancroft, até 69kg, foram eliminados logo na primeira luta na disputa do boxe.

Já Winston George (200m e 400m), Wayne Harlequin (400m e 800m), Cleveland Thomas (800m e 1.500m) e Cleveland Forde (1.500m e 5.000m) passaram em branco da disputa das provas de atletismo.

FRASES ALISHA FORTUNE

"O atletismo é meu primeiro esporte, uma coisa que eu amo. Quis vim competir para dar o meu melhor"

"Definitivamente, se eu conseguir o apoio que eu preciso, penso em estar lá. Sou uma corredora master. Vou procurar competir em campeonatos de masters, Temos os jogos de masters nos próximos anos. Tenho três filhos e sempre agradeço por eles entenderem que preciso deixá-los para competir. Minha mãe está tomando conta deles"

"O esporte principal em Guiana é o críquete. Não jogo atualmente, fazia isso quando era mais jovem. Jogava futebol também. Nos ultimos dois anos, posso dizer que o atletismo começou a crescer. Temos muitos atletas jovens aparecendo. Minha filha está olhando para 2020, nos 1.500m"

QUEM É A ATLETA:

Nome:
Alisha Fortune
Idade e nascimento:
38 anos, nasceu no dia 6 de maio de 1975
Peso e altura:
52kg e 1,65m
Provas:
100m ( fez o pior tempo das eliminatórias) e 200m (não completou a prova)