icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/11/2013
16:04

Como Atlético-PR e Flamengo chegaram à final da Copa do Brasil deste ano, cuja decisão começa nesta quarta, a partir das 21h50, no Durival de Britto? Ambos sofreram apenas uma derrota ao longo da competição, eliminaram times considerados favoritos e têm como trunfos artilheiros sem grife, mas que chamaram a responsabilidade e se destacam na temporada. O LANCE!Net, que transmitirá o duelo de logo mais em tempo real, apresenta um resumo das campanhas do Furacão e do Rubro-Negro paranaense.

ATLÉTICO: TIME EFICAZ, COM DEFESA QUASE INSTRANSPONÍVEL E FORTE NO DURIVAL

O Atlético-PR não possui a experiência do Flamengo em Copas do Brasil, já que o seu rival na decisão soma cinco finais e dois títulos. Mas o Furacão alcançou a sua primeira decisão na competição tansbordando eficácia e poder de decisão. Em 11 jogos nesta edição do torneio, venceu sete, empatou três e perdeu um.

Fazer gols no Atlético não é uma tarefa das mais simples. O Rubro-Negro paranaense sofreu apenas quatro ao longo de 11 jogos e marcou 16 vezes. Essa eficácia defensiva é o principal trunfo do Furacão, que, em seus últimos cinco jogos pela Copa do Brasil, não sofreu um gol sequer. Em 11 jogos, o Atlético foi derrotado uma única vez: perdeu o jogo de ida das oitavas de final para o Palmeiras, por 1 a 0. Foi a última vez em que o goleiro Weverton teve de buscar uma bola no fundo da rede. O Furacão ainda soma sete vitórias e três empates.

O Atlético, ainda sendo comandado por Ricardo Drubscky, eliminou o Brasil de Pelotas com duas vitórias (1 a 0 e 2 a 0), superou o América-RN com apenas um jogo (6 a 2) e chegou às oitavas de final após eliminar o Paysandu (0 a 0 e 2 a 1) – Vagner Mancini debutou na competição comandando o Atlético no segundo jogo diante do Papão. Já contra o Internacional e Grêmio, o Furacão venceu o primeiro duelo por 1 a 0 e avançou de fase ao empatar sem gols no Rio Grande do Sul.

Vale lembrar que o desempenho do Atlético atuando no Durival de Britto, palco do primeiro jogo da final, nesta temporada é mais do que satisfatório. São 19 jogos, com 15 vitórias, três empates e apenas um revés. Um aproveitamento de 84,1% dos pontos. Na Copa do Brasil, são quatro partidas e quatro triunfos.

Éderson, o camisa 77 do Atlético, é o artilheiro do Furacão na Copa do Brasil. São cinco gols do atacante, que é o goleador do Brasileirão com 17. O ano de 2013 vem sendo o melhor da carreira de Éderson, que finalmente conseguiu se firmar no clube após empréstimos para Ceará e ABC.

A CAMPANHA DO ATLÉTICO-PR NA COPA DO BRASIL

Fase Jogos
Primeira fase Brasil de Pelotas 0 x 1 Atlético-PR – Bento Freitas
Atlético-PR 2 x 0 Brasil de Pelotas – Ecoestádio
Segunda Fase América-RN 2 x 6 Atlético-PR – Barretão
Terceira Fase Paysandu 0 x 0 Atlético-PR – Mangueirão
Atlético-PR 2 x 1 Paysandu – Durival de Britto
Oitavas de final Palmeiras 1 x 0 Atlético-PR – Pacaembu
Atlético-PR 3 x 0 Palmeiras – Durival de Britto
Quartas de final Atlético-PR 1 x 0 Internacional – Durival de Britto
Internacional 0 x 0 Atlético-PR – Estádio do Vale
Semifinal Atlético-PR 1 x 0 Grêmio – Durival de Britto
Grêmio 0 x 0 Atlético-PR – Arena do Grêmio

FLAMENGO EMBALA COM O APOIO DA TORCIDA E ELIMINA FAVORITOS

Ao contrário do Atlético-PR, que conseguiu evitar o segundo jogo contra o América-RN na terceira fase, o Flamengo disputou todos os 12 jogos possíveis para chegar a sua sexta final de Copa do Brasil, já que não conseguiu eliminar os segundos duelos contra Remo e Campinense. Na sequência, o Rubro-Negro, ainda sob o comando de Mano Menezes, deixou o ASA para trás e eliminou o então favorito Cruzeiro contando com a força da sua torcida. O desempenho do Rubro-Negro ainda deixava a desejar.

Jayme de Almeida assumiu o Flamengo após Mano Menezes pedir demissão e debutou como técnico do time na Copa do Brasil no jogo de ida das quartas de final, diante do Botafogo. Após um empate em 1 a 1, o Rubro-Negro embalou de vez e goleou o rival por 4 a 0. Foi o jogo que garantiu ao time carioca o status de favorito que antes não acompanhava a equipe.

Após deixar o Botafogo na saudade, o Flamengo, com duas boas atuações, superou o Goiás com dois triunfos por 2 a 1. A vaga em mais uma decisão de Copa do Brasil estava sacramentada e, assim como nas outras fases, com a garantia de decidir diante da sua torcida. Em 12 partidas nesta Copa do Brasil, foram dez vitórias, um empate e o revés para o Cruzeiro. Foram 23 gols pró e oito contra.

O atacante Hernane é, com sete gols, o artilheiro da Copa do Brasil, além de já ter sido o goleador do Campeonato Carioca (12 gols) e ser quem mais marcou gols no futebol brasileiro neste ano: são 33 bolas na rede. O Brocador tem chamado a responsabilidade para si e pode ser decisivo para o Flamengo nos dois jogos da final.

A CAMPANHA DO FLAMENGO NA COPA DO BRASIL

Fase Jogos
Primeira Fase Remo 0 x 1 Flamengo – Mangueirão
Flamengo 3 x 0 Remo – Raulino de Oliveira
Segunda Fase Campinense 1 x 2 Flamengo – Amigão
Flamengo 2 x 1 Campinense – Municipal de Juiz de Fora
Terceira Fase ASA 0 x 2 Flamengo – Coaracy Fonseca
Flamengo 2 x 1 ASA – Maracanã
Oitavas de final Cruzeiro 2 x 1 Flamengo – Mineirão
Flamengo 1 x 0 Cruzeiro – Maracanã
Quartas de final Botafogo 1 x 1 Flamengo – Maracanã
Flamengo 4 x 0 Botafogo – Marcanã
Semifinal Goiás 1 x 2 Flamengo – Serra Dourada
Flamengo 2 x 1 Goiás – Maracanã