icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/02/2015
19:13

Aos poucos, o técnico Doriva vai conseguindo moldar o time do Vasco neste início de trabalho, mesmo que bem gradativamente. Mas para que isso consiga fluir por osmose, muita coisa ainda precisa ser feita no dia a dia, além, é claro, da contratação de alguns reforços pontuais para a sequencia da temporada que marca o retorno da equipe à elite do Brasileirão.

Sabe-se que um time que almeja coisas grandes nos campeonatos que disputa, necessita não só de peças importantes, mas de um elenco homogêneo que consiga suprir todas as necessidades durante o ano.

A mescla de experiência e juventude é muito importante para uma equipe em reformulação. Mas para que o treinador tenha êxito em seu planejamento, é preciso que os "medalhões" da equipe, como Bernardo, Marcinho, entre outros carreguem consigo tal responsabilidade para provarem que o Vasco ainda é um time de respeito. Ontem, porém, o camisa 7, aparentemente ainda fora de ritmo, saiu de campo extenuado, mas ovacionado e com a sensação de dever cumprido.

De fato, a superioridade sobre pequenos não pode nem mensurável devido à história, investimentos, torcida... mas essa grandeza, em campo, ainda não foi tão perceptível. Ao menos no primeiro desafio do Cruz-Maltino no Campeonato Estadual, diante da equipe de Cabo Frio.

Mas se por um lado o time ainda carece de técnica em alguns momentos, a disposição física, e a vontade em fazer o Vasco voltar a vencer chamam a atenção do torcedor, que alimenta ainda mais a expectativa em poder ver o time levantando a taça do Campeonato Carioca depois de um jejum de 11 anos.De fato, a superioridade sobre pequenos não pode nem mensurável devido à história, investimentos, torcida... mas essa grandeza, em campo, ainda não foi tão perceptível. Ao menos no primeiro desafio do Cruz-Maltino no Campeonato Estadual, diante da equipe de Cabo Frio.

Quem sabe até na próxima quinta-feira, o técnico Doriva consiga alguma estratégia para deixar o time um pouco mais encaixado mais fortalecido.

FICHA TÉCNICA

CABOFRIENSE 0x2 VASCO

Local: Moacyrzão, em Macaé (RJ)
Data/Hora: 1/2/2015, às 17h
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Corrêa (RJ) e Thiago Farinha (RJ)
Cartões amarelos: Hiroshi (Cabofriense)
Cartões vermelhos: Ninguém

GOLS: Bernardo, 7'/2ºT (0-1) e Marcinho, 44'/2ºT (0-2)

Cabofriense: Luis Cetin; Amaral (Têti, 25'/2ºT), Victor Luis e Leandro; Lenon, Everton (Gilcimar, 11'/1ºT) e Hiroshi; Jones (Kaká, 11'/2ºT), Arthur e Fabrício Carvalho - Técnico: Alfredo Sampaio.

Vasco: Martin Silva; Madson (Jean Patrick, 37'/2ºT), Luan, Rodrigo e Christiano; Serginho e Lucas; Montoya (Yago, 20'/2ºT), Marcinho, Bernardo (Bernardo, 28'/2ºT) e Rafael Silva - Técnico: Doriva