icons.title signature.placeholder Bruno Braz
icons.title signature.placeholder Bruno Braz
09/07/2013
13:32


Supresa e até um certo ar de decepção, este foi o ambiente que tomou conta da entrevista coletiva da diretoria do Vasco que oficializou a saída do técnico Paulo Autuori. Estavam presentes o presidente do clube, Roberto Dinamite, o diretor-geral, Cristiano Koehler, e o diretor-técnico, Ricardo Gomes. Com discursos afinados, eles lamentaram a decisão do treinador, reforçaram que o quadro financeiro do Gigante da Colina melhorará em breve, destacaram não acreditar que ele já negociava com o São Paulo quando optou pelo desligamento e enfatizaram que um novo comandante será anunciado até esta quarta-feira.


Koehler, Dinamite e Ricardo na coletiva que anunciou saída de Autuori (FOTO: Bruno de Lima)

Antes da coletiva ser aberta para as perguntas da imprensa, Dinamite e Koehler pediram a palavra. O presidente foi quem fez o comunicado oficial:

- Como presidente do clube estou tornando oficial a saída do Autori. E, dentro daquilo que foi conversado durante a semana, estamos dizendo que nos próximos dias estaremos anunciando um novo técnico. O trabalho do Paulo foi reconhecido, mas a vida segue, segue com a decisão que foi tomada.

Em seguida, foi a vez de Koehler detalhar como foi costurada a vinda de Autuori para o Vasco. De acordo com o dirigente, uma longa reunião ocorreu na residência do ex-diretor-executivo René Simões. Na ocasião, foi explicitada toda a situação e a dificuldade financeira que o clube atravessava ao treinador. No encontro, porém, foi dito que em julho ocorreria uma melhoria, motivada pelas reuniões que aconteceram com a Fazenda Nacional e que indicavam a obtenção das certidões negativas de débito.

MAIS:
- Blog do Janca: 'Em que mundo você vive, Paulo Autuori?
- São Paulo soube que Autuori deixaria o Vasco antes de demitir Ney Franco
- Críticas aumentaram muito e postura de Autuori já deixava Vasco intrigado
- Paulo Autuori foi ao clube para se despedir e sequer comandou jogo-treino
- Diogo Silva aparece bem, e Vasco vence Bonsucesso em jogo-treino
- Reginaldo é regularizado na CBF e está liberado para atuar pelo Vasco

Ainda segundo Koehler, há cerca de 45 dias o próprio comunicou a Paulo que no dia 5 de julho os salários estariam em dia mas, na semana passada, os eles observaram que seria difícil cumprir a meta. Um empréstimo então foi feito para pagar o mês de abril. O de maio, no entanto, não conseguiu ser efetuado até a última sexta-feira, o que decepcionou Autuori, que imediatamente enviou um email ao diretor-geral comunicando sua ideia de se desligar.

- No sábado eu falei longamente com o Paulo por mais de uma hora sobre tudo, mas ele tinha uma posição praticamente já tomada. Tentamos demovê-lo dessa ideia de continuar, mas ele argumentava que tinha um acerto com os jogadores em relação ao prazo. Não cumprimos dessa forma, mas entendemos que foi uma decisão pessoal dele pela continuidade - declarou Cristiano.

Mesmo com Autuori, após a derrota para o Internacional, deixar claro não sentir mais confiança em uma melhora da situação financeira do clube, Koehler voltou a ser firme em suas palavras garantindo que em breve as certidões negativas de débito sairão e, consequentemente, o Vasco anunciará novos patrocinadores, o que regularizará, de uma vez por todas, os atrasos salariais.


Roberto Dinamite garantiu que situação financeira irá melhorar (FOTO: Bruno de Lima)

Sobre uma possível negociação em paralelo com o São Paulo, o dirigente preferiu acreditar na palavra do treinador:

- Tem uma palavra que uso como chave na minha vida que é confiabilidade. Eu acredito no Paulo. O que ele nos disse é que só fecharia com algum clube assim que ele tivesse seu contrato encerrado com o Vasco. Efetivamente é uma posição do Paulo. Não quero entrar numa discussão. Vocês (jornalistas) mesmo têm acompanhado as notícias de uma possível negociação, mas eu não acredito nisso. As especulações são naturais.

NOVO TREINADOR ANTES DO CLÁSSICO

Diretor-executivo do Vasco, Ricardo Gomes destacou que a ideia da diretoria é ter o novo treinador já para a partida contra o Flamengo, neste domingo, em Brasília. Ainda de acordo com o dirigente, o anúncio pode ser feito nas próximas horas:

- Vai ser um bom treinador e que vai agradar a torcida do Vasco, esse é o nosso principal objetivo. Não vou falar de nomes, mas já comecei os contatos. Se não for hoje (terça), nesta quarta teremos uma indicação.

Ricardo Gomes aproveitou para fazer uma mea-culpa, isto porque, na última quinta-feira, o próprio havia garantido que não havia possibilidade de Paulo Autuori deixar o cargo:

- Eu, realmente, estava muito confiante na permanência do Paulo. Faço mea-culpa, passei do ponto e errei, errei feio.


Ricardo Gomes não acreditava que Paulo Autuori fosse sair (FOTO: Bruno de Lima)


Supresa e até um certo ar de decepção, este foi o ambiente que tomou conta da entrevista coletiva da diretoria do Vasco que oficializou a saída do técnico Paulo Autuori. Estavam presentes o presidente do clube, Roberto Dinamite, o diretor-geral, Cristiano Koehler, e o diretor-técnico, Ricardo Gomes. Com discursos afinados, eles lamentaram a decisão do treinador, reforçaram que o quadro financeiro do Gigante da Colina melhorará em breve, destacaram não acreditar que ele já negociava com o São Paulo quando optou pelo desligamento e enfatizaram que um novo comandante será anunciado até esta quarta-feira.


Koehler, Dinamite e Ricardo na coletiva que anunciou saída de Autuori (FOTO: Bruno de Lima)

Antes da coletiva ser aberta para as perguntas da imprensa, Dinamite e Koehler pediram a palavra. O presidente foi quem fez o comunicado oficial:

- Como presidente do clube estou tornando oficial a saída do Autori. E, dentro daquilo que foi conversado durante a semana, estamos dizendo que nos próximos dias estaremos anunciando um novo técnico. O trabalho do Paulo foi reconhecido, mas a vida segue, segue com a decisão que foi tomada.

Em seguida, foi a vez de Koehler detalhar como foi costurada a vinda de Autuori para o Vasco. De acordo com o dirigente, uma longa reunião ocorreu na residência do ex-diretor-executivo René Simões. Na ocasião, foi explicitada toda a situação e a dificuldade financeira que o clube atravessava ao treinador. No encontro, porém, foi dito que em julho ocorreria uma melhoria, motivada pelas reuniões que aconteceram com a Fazenda Nacional e que indicavam a obtenção das certidões negativas de débito.

MAIS:
- Blog do Janca: 'Em que mundo você vive, Paulo Autuori?
- São Paulo soube que Autuori deixaria o Vasco antes de demitir Ney Franco
- Críticas aumentaram muito e postura de Autuori já deixava Vasco intrigado
- Paulo Autuori foi ao clube para se despedir e sequer comandou jogo-treino
- Diogo Silva aparece bem, e Vasco vence Bonsucesso em jogo-treino
- Reginaldo é regularizado na CBF e está liberado para atuar pelo Vasco

Ainda segundo Koehler, há cerca de 45 dias o próprio comunicou a Paulo que no dia 5 de julho os salários estariam em dia mas, na semana passada, os eles observaram que seria difícil cumprir a meta. Um empréstimo então foi feito para pagar o mês de abril. O de maio, no entanto, não conseguiu ser efetuado até a última sexta-feira, o que decepcionou Autuori, que imediatamente enviou um email ao diretor-geral comunicando sua ideia de se desligar.

- No sábado eu falei longamente com o Paulo por mais de uma hora sobre tudo, mas ele tinha uma posição praticamente já tomada. Tentamos demovê-lo dessa ideia de continuar, mas ele argumentava que tinha um acerto com os jogadores em relação ao prazo. Não cumprimos dessa forma, mas entendemos que foi uma decisão pessoal dele pela continuidade - declarou Cristiano.

Mesmo com Autuori, após a derrota para o Internacional, deixar claro não sentir mais confiança em uma melhora da situação financeira do clube, Koehler voltou a ser firme em suas palavras garantindo que em breve as certidões negativas de débito sairão e, consequentemente, o Vasco anunciará novos patrocinadores, o que regularizará, de uma vez por todas, os atrasos salariais.


Roberto Dinamite garantiu que situação financeira irá melhorar (FOTO: Bruno de Lima)

Sobre uma possível negociação em paralelo com o São Paulo, o dirigente preferiu acreditar na palavra do treinador:

- Tem uma palavra que uso como chave na minha vida que é confiabilidade. Eu acredito no Paulo. O que ele nos disse é que só fecharia com algum clube assim que ele tivesse seu contrato encerrado com o Vasco. Efetivamente é uma posição do Paulo. Não quero entrar numa discussão. Vocês (jornalistas) mesmo têm acompanhado as notícias de uma possível negociação, mas eu não acredito nisso. As especulações são naturais.

NOVO TREINADOR ANTES DO CLÁSSICO

Diretor-executivo do Vasco, Ricardo Gomes destacou que a ideia da diretoria é ter o novo treinador já para a partida contra o Flamengo, neste domingo, em Brasília. Ainda de acordo com o dirigente, o anúncio pode ser feito nas próximas horas:

- Vai ser um bom treinador e que vai agradar a torcida do Vasco, esse é o nosso principal objetivo. Não vou falar de nomes, mas já comecei os contatos. Se não for hoje (terça), nesta quarta teremos uma indicação.

Ricardo Gomes aproveitou para fazer uma mea-culpa, isto porque, na última quinta-feira, o próprio havia garantido que não havia possibilidade de Paulo Autuori deixar o cargo:

- Eu, realmente, estava muito confiante na permanência do Paulo. Faço mea-culpa, passei do ponto e errei, errei feio.


Ricardo Gomes não acreditava que Paulo Autuori fosse sair (FOTO: Bruno de Lima)