icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2014
18:20

Não foi dessa vez que o Vasco jogou bem, tampouco venceu fora de casa. O técnico Joel Santana até tentou surpreender o Ceará escalando o time com três zagueiros, mas o que se viu foi um Cruz-Maltino muito abaixo do necessário no Castelão, em Fortaleza (CE). Resultado, derrota por 2 a 0. Na prórima rodada, o Vasco pega o já rebaixado Vila Nova, em São Januário.

BOA VANTAGEM

A primeira chegada mais perigosa foi aos nove minutos, quando Samuel deu sorte no bate-rebate e chutou de esquerda. A bola saiu à direita de Martin Silva. Apenas com Douglas na armação, o Vasco não conseguia criar jogadas. Tanto que o calor de Fortaleza pediu uma parada técnica e, antes dela, nada de produtivo foi feito pelo Cruz-Maltino.

E MAIS
- Suspensos, Diego Renan e Aranda serão desfalques do Vasco contra o Vila Nova
- Joel diz que jogo estava parelho e destaca falha da defesa: 'Bobeira'
- Edmilson é crítico sobre atuação do Vasco: 'Não acertamos o jogo inteiro'
- Volante do Ceará exalta vitória sobre o Vasco e garante: 'O sonho ainda está vivo'
- Segundo zagueiro, vitória dá esperança ao torcedor do Ceará

ATUAÇÕES
- Vasco não se encontra, e Ceará sobra em Fortaleza

GALERIA DE FOTOS
- Vasco joga mal e é superado pelo Ceará em Fortaleza

Aos 25, após falta na intermediária, Anderson Salles cobrou firme, mas Luís Carlos defendeu. Mas o placar foi aberto com o time da casa, aos 30 minutos. Após bate-rebate, Diego Ivo emendou um belo chute, sem chances para Martin Silva. Quatro minutos depois, Douglas teve espaço pela primeira vez e lançou Kléber na direita. Antes de entrar na área, o atacante chutou e mandou para fora grande oportunidade. Quem aproveitou a chance foi o Ceará. Ricardinho cobrou falta aos 36 mintuos e não deu qualquer chance para o goleiro do Vasco.

VASCO NÃO MELHORA

O Cruz-Maltino iniciou o segundo tempo com Anderson Salles dando vaga a Rafael Silva. Com menos de um minuto, o Vasco teve uma nova oportunidade. Mas o chute de Aranda foi por cima. Mas, depois disso, a pressão e maior posse de bola demoraram muito a surtir efeito. A chance seguinte foi somente aos 15 minutos, em cobrança de falta de Douglas por cima. No lance seguinte, Ricardinho lançou Bill, que tentou encobrir Martin Silva. A bola saiu por pouco.


Kléber tenta jogada de ataque, observado pelo técnico Joel (Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br)

Bagunçado em campo, o time de Joel Santana apenas assistiu ao Ceará ter contra-ataques. Aos 24, foi Magno Alves quem avançou pela direita e por pouco não ampliou o placar. Como últimas tentativas, Joel Santana pôs Montoya e Edmilson, tirando Maxi Rodríguez e Douglas. Sem articulação, a atuação do time vascaíno não melhorou em nada.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 2 X 0 VASCO

Local: Castelão, em Fortaleza (CE)
Data-Hora: 15/11/2014 - 16h20 (Horário de Brasília)
Árbitro: Fabrício Correa (RS)
Auxiliares: Rafael Alves (RS) e Lúcio Flor (RS)
Cartões amarelos: Sandro, Diego Renan e Aranda
Cartões vermelhos: Não houve

GOLS: Diego Ivo (30'/1ºT) e Ricardinho (36'/1ºT)

CEARÁ: Luís Carlos, Samuel, Sandro, Diego Ivo e Vicente; João Marcos, Michel (Éverton, 46'/2ºT) e Ricardinho; Assisinho (Felipe Amorim, 35'/2ºT) Bill (Lulinha, 19'/2ºT) e Magno Alves - Técnico: Paulo César Gusmão.

VASCO: Martin Silva, Luan, Rodrigo e Anderson Salles (Rafael Silva, intervalo); Carlos César, Aranda, Guiñazú, Douglas (Montoya, 26'/2ºT) e Diego Renan; Maxi Rodríguez (Edmilson, 26'2ºT) e Kléber - Técnico: Joel Santana.