icons.title signature.placeholder Rodrigo Ciantar
13/12/2013
17:05

O Vasco ainda não desistiu de obter os três pontos da partida contra o Atlético-PR na última rodada do Campeonato Brasileiro. Após ter seu recurso negado na última quinta, o clube entrará ainda nesta sexta-feira com um pedido de reconsideração no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

- Nós vamos entrar com esse pedido. Nós entendemos e respeitamos o posicionamento, mas só estamos pedindo a reconsideração para que seja colocado em julgamento. Se vai ser aceito ou não, aí não tenho como julgar agora. Queremos que, ao menos, seja levado a julgamento. Por isso que vamos entrar com esse pedido de reconsideração - explicou a advogada do Vasco Luciana Lopes.

Em seu recurso, o Vasco se baseou no artigo 19 do regulamento geral de competições da CBF que prevê que o jogo só pode ser interrompido por até 60 minutos. A partida ficou paralisada por 71 minutos por conta da briga generalizada entre torcedores de Vasco e Atlético-PR na Arena Joinville. No documento, o Gigante da Colina também responsabilizava o Furacão pelos incidentes na rodada.

Nesta sexta-feira, Luciana Lopes já defendeu o Vasco no julgamento sobre a barbárie. Na sentença, o clube perdeu o mando de campo de oito jogos, sendo quatros deles com portões fechados.

Para a advogada, ainda não há como prever quando sairá a resposta do pedido de reconsideração:

- Não dá para se prever um prazo, mas, pela velocidade do tribunal, acredito que uma resposta sairá o mais rápido possível.