icons.title signature.placeholder Rodrigo Ciantar
06/12/2013
23:39

O Vasco já está em Joinville para o decisivo jogo contra o Atlético-PR, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. A delegação chegou ao local por volta das 23h30 desta sexta-feira, com uma hora de atraso, e foi recepcionada por um pequeno grupo de torcedores locais. Mesmo com cansaço da viagem, os jogadores pararam para tirar fotos e dar autógrafos.

Apesar de Joinville contar com grande número de torcedores, a movimentação no aeroporto foi bastante pequena. Apenas cinco vascaínos estiveram no saguão aguardando pelo time.

- Muita gente ficou confusa com o horário de chegada do time. Nas redes sociais, o pessoal falava um horário, outro falava um horário diferente. E não é cedo também. Por isso veio pouca gente - disse a torcedora Geovana da Cunha.

MAIS VASCO:
> Yotún revela proposta da China, mas quer continuar no Vasco
> Carga de ingressos para o jogo contra o Furacão aumenta a pedido da PM

João e Geovana: pai e filha juntos para ajudar o Vasco a não cair (Foto: Paulo Sérgio/L!Press)

Na passagem dos atletas pelo saguão, os vascaínos pasavam força, mas principalmente pediam uma vitória do time, que está na zona de rebaixamento, no domingo.

- Ajuda a gente lá, Bernardo. Você é o cara - disse um vascaíno ao principal xodó da equipe.

O primeiro a chegar no local foi João da Cunha, ao lado da filha Geovana. E não é à toa. O torcedor também foi o primeiro da fila que se formou na manhã desta sexta-feira, na Arena Joinville, na busca por ingressos.

- Cheguei bem cedo, sai de casa às 4h da manhã e a bilheteria abriu por volta das 10h. Comprei quatro ingressos, gastei R$ 400, mas vale muito pelo nosso Vasco, que quase não vem para a nossa cidade - disse João, que, de tão vascaíno que é, colocou o nome dafilha de Geovana por conta do ex-jogador Geovani, ídolo do Vasco na década de 1980.

- O nome dela é Geovana po causa do Geovani. Depois tive um filho e coloquei Geovani também. Sou grande fã dele - explicou ele.