icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães
icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães
16/07/2013
16:02

Destaque do Vasco no clássico de domingo, contra o Flamengo, o goleiro Diogo Silva é motivo de mais um problema para o Cruz-Maltino fora dos gramados. O Nova Iguaçu, clube que o revelou, cobra do Gigante da Colina a quantia de R$ 1 milhão por seus direitos federativos.

- Fizemos vários contatos com o Vasco, nos fizeram várias promessas, mas não houve êxito. Torço muito pelo Roberto (Dinamite), sei das dificuldades do clube, mas espero que com as certidões (negativas), o Vasco possa cumprir com os seus compromissos, inclusive com o nosso - disse Jânio Moraes, presidente do Nova Iguaçu.

O arqueiro chegou ao time de São Januário por empréstimo em maio de 2011. No meio do ano passado, quando o vínculo se encerrou, a diretoria acertou a sua contratação em definitivo até julho de 2016 e firmou um acordo com a equipe da Baixada Fluminense para quitar o valor em 10 parcelas de R$ 100 mil reais. Porém, até agora, não efetuou sequer nenhum pagamento.

- Nós aceitamos parcelar o valor em dez vezes, mas ainda não recebemos nenhum pagamento - acrescentou Jânio.

Apesar de ser pouco conhecido do torcedor vascaíno, o arqueiro tem 27 anos e já passou por cinco clubes diferentes. Além da partida do último domingo, ele disputou dois amistosos pelo Cruz-Maltino, contra Tupi-MG e Figueirense, em maio.

Destaque do Vasco no clássico de domingo, contra o Flamengo, o goleiro Diogo Silva é motivo de mais um problema para o Cruz-Maltino fora dos gramados. O Nova Iguaçu, clube que o revelou, cobra do Gigante da Colina a quantia de R$ 1 milhão por seus direitos federativos.

- Fizemos vários contatos com o Vasco, nos fizeram várias promessas, mas não houve êxito. Torço muito pelo Roberto (Dinamite), sei das dificuldades do clube, mas espero que com as certidões (negativas), o Vasco possa cumprir com os seus compromissos, inclusive com o nosso - disse Jânio Moraes, presidente do Nova Iguaçu.

O arqueiro chegou ao time de São Januário por empréstimo em maio de 2011. No meio do ano passado, quando o vínculo se encerrou, a diretoria acertou a sua contratação em definitivo até julho de 2016 e firmou um acordo com a equipe da Baixada Fluminense para quitar o valor em 10 parcelas de R$ 100 mil reais. Porém, até agora, não efetuou sequer nenhum pagamento.

- Nós aceitamos parcelar o valor em dez vezes, mas ainda não recebemos nenhum pagamento - acrescentou Jânio.

Apesar de ser pouco conhecido do torcedor vascaíno, o arqueiro tem 27 anos e já passou por cinco clubes diferentes. Além da partida do último domingo, ele disputou dois amistosos pelo Cruz-Maltino, contra Tupi-MG e Figueirense, em maio.