icons.title signature.placeholder Leo Burlá
04/04/2014
13:57

De olho no título do Campeonato Carioca de 2014, o Vasco também mira conquistas extracampo.

Nesta sexta, Cristiano Koehler, diretor-geral do clube, está em Brasília para tentar ampliar os números da parceria entre o clube e a Caixa.

No jogo diante do Resende, na última quinta, o Vasco estampou o nome do banco nas costas de sua camisa. A medida, que não rendeu nenhum centavo aos cofres do Gigante da Colina, foi uma forma de mostrar ao patrocinador o retorno que uma nova aplicação da marca no uniforme cruz-maltino pode render ao banco.

Pelo atual contrato, a Caixa expõe a sua marca na frente dos uniformes e o tradicional logotipo com o 'X' na altura do omoplata. Para aumentar sua receita, o Vasco pretende vender o espaço nas costas do uniforme para a instituição financeira.

Após o rebaixamento no Brasileirão, a montadora japonesa Nissan rompeu o acordo vigente e deixou de exibir sua marca na parte traseira do uniforme. A empresa alegou dano a sua imagem por conta das cenas de selvageria verificadas durante o confronto entre Vasco e Atlético Paranaenese. Desde então, a cota não foi vendida.

O contrato entre o clube e a Caixa vence no dia 31 de agosto deste ano e gera R$ 15 milhões de receita para o Vasco.