icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
29/11/2013
06:18

O Santos deve intensificar as negociações pelo atacante Vargas nos próximos dias. O empresário Paulo Affonso, aliado do Peixe nas tratativas, e o superintendente de esportes do clube, André Zanotta, vão embarcar para a Itália no começo da próxima semana a fim de conversar com a diretoria do Napoli (ITA), clube que detém os direitos do atacante.

O Alvinegro mantém contato frequente com os italianos, mas acredita que pode conseguir condições melhores e avançar na negociação se tratar “olho no olho”. A diretoria santista já ouviu que tem prioridade no Brasil e que dificilmente Vargas permanecerá no Grêmio após o término de seu empréstimo, no fim desta temporada.

A transação, porém, não é fácil. A possibilidade de comprar apenas 50% dos direitos econômicos do atleta está praticamente descartada. O Peixe aposta no empréstimo do chileno, com o pagamento de uma compensação financeira ao Napoli. Esse valor seria abatido das parcelas da compra do goleiro Rafael que ainda não foram quitadas pelo clube italiano.

O maior entrave está no fato de o Napoli estar disposto a emprestar Vargas apenas até o meio do ano. A ideia é que o atacante, titular da seleção chilena, se valorize na Copa do Mundo e seja vendido depois. O Peixe não aceita esta condição.

Além disso, em reunião ontem, na Vila Belmiro, o presidente santista Odílio Rodrigues pediu a Paulo Affonso que tentasse um desconto no salário do atleta – aproximadamente R$ 300 mil. O empresário argumentou que o Peixe sabia do ordenado dele há meses e que já havia concordado em pagá-lo.

O dirigente alvinegro também tentou convencer Paulo Affonso a viajar sozinho para a Itália, sem a presença de Zanotta, que teria de cuidar de outros assuntos no Brasil. O agente não gostou e cobrou a presença do cartola.

Vargas tem 23 anos, mas não interessa à Teisa, que considera-o caro. Em 35 jogos pelo Grêmio, o chileno fez 9 gols.