icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
20/11/2014
01:18

Valdivia deixou o Allianz Parque cercado por seguranças, cabisbaixo e sem conversar com jornalistas. Vetado da derrota por 2 a 0 para o Sport por causa de um edema na coxa esquerda, o jogador ouviu uma cobrança educada do único torcedor que encontrou no caminho até o elevador - ele esperou meia hora para deixar seu camarote.

- Valdivia, você tem que jogar. Sem você não vai dar, não - gritou o palmeirense, que recebeu apenas um olhar do chileno.

De acordo com a assessoria de imprensa de Valdivia, ele tinha condições de jogar, mas uma reunião com o fisioterapeuta cubano José Amador e a comissão técnica do Palmeiras o convenceu de que o problema poderia se agravar e tirá-lo do restante da temporada. De acordo com o presidente Paulo Nobre, foi difícil convencê-lo.

Agora, ele trabalha para voltar no domingo, contra o Coritiba, no Couto Pereira, em confronto direito contra o rebaixamento. Apesar de existirem, as chances do chileno jogar no fim de semana são pequenas. O técnico Dorival Júnior, no entanto, tem confiança e se programa para tê-lo à disposição.

- O Valdivia inclusive hoje (quarta-feira) fez um exame de imagem e ficou constado este problema e se colocássemos em campo podíamos perder para os jogos seguintes. Vamos trabalhar para recuperar ele para domingo, esta é a programação inicial. Não acontecendo, será infelizmente para o jogo da semana seguinte. Queria contar com ele em todo momento, porque o time joga de uma maneira com ele e outra sem ele. Precisamos encontrar um caminho sem o Valdivia, porque em alguns momentos isso fatalmente vai acontecer - sentenciou o treinador.

O camisa 10 se lesionou quando estava a serviço de sua seleção. Ele se destacou na goleada por 5 a 0 sobre a Venezuela, quando marcou um gol, mas foi desfalque contra o Uruguai, na terça.