icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
19:29

No ano passado, Valdivia teve problemas com o então presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, que fez algumas críticas a ele e, entre outras coisas, disse que o jogador bebia muito. Em 2013, com a entrada da nova diretoria, comandanda por Paulo Nobre, tudo mudou.

Para o jogador, a proteção que o elenco tem da atual direção foi fundamental para a melhora tanto dele como do time em geral.

- Acredito também que a tranquilidade que o clube vive. Antes, tudo o que acontecia era eu. Hoje, tem uma cúpula que defende os jogadores, tem um presidente que não tem nenhum problema em vir aqui e falar que está junto com os jogadores. É a tranquilidade que o clube passa para os jogadores, é a minha tranquilidade também. Talvez a diferença é que não fico pensando se fulano está falando mal de mim. Estou só preocupado em treinar e jogar futebol - disse ele.

- Talvez acho que a tranquilidade que tenho fora de campo agora. Não quero aprofundar muito isso agora, mas temos mais tranquilidade fora de campo. Também pelo fato de ter o Gilson (Kleina), que passa bastante confiança sempre para mim. Apesar do que aconteceu no início do ano, ele sempre ficou do lado, assim como o presidente, e o (José Carlos) Brunoro. Acredito que seja por causa disso - analisou.

O Mago acredita que o trabalho físico desenvolvido para ele está sendo fundamental nesse recomeço.

- Acho que a calma com que nós temos entendido a metodologia que a comissão técnica colocou, que os médicos colocaram. Essa parada da Copa também ajudou bastante para poder treinar mais. Essa chance de jogar só uma vez por semana está dando essa capacidade para recuperar e ter uma semana cheia para treinar - completou.

Fala, Mago! Confira as melhores respostas da coletiva de Valdivia

No ano passado, Valdivia teve problemas com o então presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, que fez algumas críticas a ele e, entre outras coisas, disse que o jogador bebia muito. Em 2013, com a entrada da nova diretoria, comandanda por Paulo Nobre, tudo mudou.

Para o jogador, a proteção que o elenco tem da atual direção foi fundamental para a melhora tanto dele como do time em geral.

- Acredito também que a tranquilidade que o clube vive. Antes, tudo o que acontecia era eu. Hoje, tem uma cúpula que defende os jogadores, tem um presidente que não tem nenhum problema em vir aqui e falar que está junto com os jogadores. É a tranquilidade que o clube passa para os jogadores, é a minha tranquilidade também. Talvez a diferença é que não fico pensando se fulano está falando mal de mim. Estou só preocupado em treinar e jogar futebol - disse ele.

- Talvez acho que a tranquilidade que tenho fora de campo agora. Não quero aprofundar muito isso agora, mas temos mais tranquilidade fora de campo. Também pelo fato de ter o Gilson (Kleina), que passa bastante confiança sempre para mim. Apesar do que aconteceu no início do ano, ele sempre ficou do lado, assim como o presidente, e o (José Carlos) Brunoro. Acredito que seja por causa disso - analisou.

O Mago acredita que o trabalho físico desenvolvido para ele está sendo fundamental nesse recomeço.

- Acho que a calma com que nós temos entendido a metodologia que a comissão técnica colocou, que os médicos colocaram. Essa parada da Copa também ajudou bastante para poder treinar mais. Essa chance de jogar só uma vez por semana está dando essa capacidade para recuperar e ter uma semana cheia para treinar - completou.

Fala, Mago! Confira as melhores respostas da coletiva de Valdivia