icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/04/2014
10:04

Em coluna publicada nesta sexta-feira no site da Fifa, o secretário-geral Jerôme Valcke lamentou a morte do operário Fábio Hamilton Cruz, ocorrida nas obras da Arena Corinthians, em São Paulo, apesar de ver com otimismo o avanço das obras para a Copa do Mundo.

- Tudo avaça em Curitiba e Porto Alegre, dois dos três grandes desafios que enfrentamos. Lamento profundamente o trágico acidente ocorrido em São Paulo. A segurança é primordial e máxima prioridade, seja durante a fase de construção como durante a competição propriamente dita. Tenho presente constantemente em meus pensamentos os familiares e colegas de Fábio Hamilton da Cruz. Nos últimos meses se produziram trágicos acidentes nas obras do Brasil, que, como pai de família, me afetaram profundamente - escreveu Valcke.

Em outro ponto do texto, o secretário-geral da Fifa lembrou que esteve na África do Sul e pode "comprovar o legado de desenvolvimento deixado pela Copa do Mundo". Segundo Valcke, o mesmo já pode ser visto no Brasil "ao menos por aqueles que querem ver".

- Apesar da corrida contra o relógio no Brasil para dar os último toques às operações básicas, as pessoas já começam a ver como toma forma esse legado, ao menos os que querem ver. Todos os informes que recebo indicam com quanta velocidade e intensidade se está trabalhando agora no Brasil para finalizar os preparativos, não são para a Copa, mas também para a melhora das infra-estruturas culturais, urbanísticas e de transportes do país, que seguirão servindo às gerações futuras - afirma a nota.

Ainda segundo Valcke, o "pessimismo é uma tendência habitual" em casos como os das obras para a Copa do Mundo.

- Lamentavelmente, o pessimismo é uma tendência habitual quando se trata de organizar competições de primeira magnitude. Todavia, no fim, tudo sai bem.