icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
27/06/2014
12:34

As críticas e chutes no traseiro por parte do secretário-geral da Fifa ao Brasil ficaram para trás. Agora, após o término da primeira fase, Jérôme Valcke é só elogios ao Mundial de 2014, tanto dentro quanto fora de campo.

- O Brasil está na rota do sucesso na organização da Copa do Mundo, dando a impressão que vai ser a Copa das Copas - disse o dirigente, em coletiva nesta sexta-feira no Maracanã, reforçando o alto nível que tem visto dentro de campo.

- Essa Copa do Mundo vai ficar como uma das melhores, em relação à qualidade do jogo. A qualidade das últimas partidas tem sido extraordinária.

Para o CEO do Comitê Organizador Local, Ricardo Trade, o trabalho ainda precisa de atenção para que a conclusão seja eficaz.

- Temos 75% dos jogos já realizados. As partidas têm sido incríveis. Estamos focados em oferecer um serviço incrível, muito bom. Temos muito trabalho pela frente ainda. Estamos conversando isso com o governo também. Nas nossas reuniões temos dito que não podemos relaxar, para fazer com o que o espectador tenha uma experiência de vir ao estádio - disse Trade.

Por parte do governo federal, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, comemorou que o país não entrou em colapso ao receber um evento da magnitude da Copa.

- O esforço promovido pelo governo nas suas três esferas tem sido bem sucedido para promover a Copa do Mundo, assegurando o funcionamento da infraestrutura essencial para o evento. A Copa gerou um duplo efeito benéfico para o equilíbrio das contas do Brasil. Aumentou o gasto do estrangeiro no Brasil e diminuiu o gasto do brasileiro no exterior. O país ganhou de um lado e economizou do outro - completou, citando um exemplo econômico.