icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
25/11/2014
17:04

A próxima edição da Copa América, que acontece ano que vem no Chile, tem tudo para ser uma das melhores edições do torneio dos últimos tempos. Após a definição dos grupos, ingredientes para que a competição sul-americana chame a atenção dos torcedores não faltam. E o L!Net selecionou cinco motivos para que a disputa seja única. Confia abaixo:

NOVO REENCONTRO


O duelo entre Neymar e Zúñiga vai se repetir pela terceira vez em menos de um ano (Foto: Mike Ehrmann/AFP)

Um dos momentos mais trágicos para o Brasil na Copa aconteceu muito antes da humilhante derrota para a Alemanha. Nas quartas de final, a vitória brasileira sobre a emergente Colômbia causou um momento de comoção nacional. Já no fim do duelo, o colombiano Zúñiga acabou acertando Neymar em uma dividida, que tirou o craque brasileiro do Mundial. O lateral adversário acabou virando inimigo número da torcida brasileira. Em setembro, os dois se reencontraram em amistoso nos Estados Unidos. Agora, vão duelar mais uma vez no Chile.

INIMIGO MORA AO LADO


Messi e Cavani serão as estrelas do clássico entre argentinos e uruguaios (Fotos: AFP)

Argentina e Uruguai formam uma das maiores rivalidades da América do Sul. Para completar, na última edição da Copa América os uruguaios foram os responsáveis por eliminarem os argentinos dentro da sua própria casa. Ano que vem, os comandados de Gerardo Martino podem dar o troco. Afinal, se jogarem os rivais para o segundo lugar do Grupo B e der a lógica nas classificações para as quartas de final, o perdedor pega o Brasil. Por isso, o duelo entre Messi e Cavani (Suárez está suspenso) promete.

NÍVEL ELEVADO


Colômbia foi uma das seleções que cresceram nos últimos anos (Foto: Eitan Abramovich/AFP)

Um dos motivos para a alta expectativa para a próxima edição da Copa América é o momento dos participantes. No atual ranking da Fifa, quatro países sul-americanos figuram no Top-10. Com isso, a polarização na disputa do título entre Brasil, Argentina e Uruguai não deve mais acontecer. Com isso, há uma "democratização" neste quesito. Colômbia e Chile são dois bons exemplos disto.

ZEBRAS?


Venezuela conseguiu um inédito quarto lugar na edição passada (Foto: Kazuhiro Nogi/ AFP)

Mesmo com o alto nível para a próxima edição, é pouco provável que o campeão não saia das principais forças, certo? Nem tanto. A última edição da Copa América e da própria Eliminatória Sul-Americana provam que a zebra pode, sim, aparecer. Saco de pancadas até pouco tempo, a Venezuela surpreendeu ao ficar em quarto lugar na última edição do torneio sul-americano e de quase conseguir uma vaga no Mundial deste ano. De consolo, venceu a Argentina dentro de casa. Sonhar não custa nada!

CLÁSSICOS


Brasil e Argentina podem se enfrentar já nas quartas de final da Copa América (Foto: Heuler Andrey/Mowa Press)

A definição dos grupos e o chaveamento da fase mata-mata vão proporcionar uma série de clássicos emocionantes. No Grupo B, o mais aguardado será Argentina e Uruguai. De quebra, a dupla ainda tem a companhia do Paraguai, que mesmo em um nível abaixo, não deixa de ser um adversário tradicional. No Grupo C, teremos Brasil e Colômbia. A Seleção Brasileira, inclusive, tem grandes chances de pegar argentinos e uruguaios nas quartas e na semifinal. Colombianos podem topar com os chilenos em uma das duas fases mata-mata. Ou seja, haja coração!