icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/03/2014
08:29

A vitória é objetivo primário no futebol. Mas esse óbvio se tornou superlativo para o Vasco na semifinal do Carioca. Como o Flu se classifica com o empate, a necessidade de fazer mais gols que o adversário é ainda maior. E, para isso, muito mais que técnica, muito mais que tática, o time cruz-maltino vai para cima do rival com muita emoção. Com muito coração.

Motivos não faltam: poder voltar a ganhar um Estadual depois de 11 anos, dar a primeira alegria após o drama do rebaixamento no ano passado, e mostrar para os torcedores que podem confiar nos jogadores que prometem recolocar o Gigante da Colina em seu lugar no final da temporada.

Luan, por exemplo, lembra que, só pelo fato do adversário ser um clube grande, a frequência cardíaca do vascaíno precisa ser maior:

– Quando se trata de clássico, tem sempre algo a mais. E para a gente conseguir ser vitorioso no Campeonato Carioca, então... Ultimamente, os campeões são os time cujos jogadores tem levado esses jogos com o coração, se dedicado bastante. Clássico é assim. Tem que levar no coração acima de tudo.

O goleiro Martin Silva tem pouco tempo de clube, mas já disputou clássicos suficientes na carreira para concordar. Ele prevê um duelo intenso, e afirma que quem se entregar mais sairá vitorioso:

– Neste tipo de partida o coração sempre é o mais importante. Será um jogo mais vibrante, vai haver muita luta, mas qualquer jogador terá que ir nesse caminho para ganhar. A mentalidade tem que ser essa.

Desta forma, jogadores, comissão técnica e torcedores deverão estar com os batimentos muito acelerados para garantirem a vitória e avançarem rumo à final da competição.