icons.title signature.placeholder Marcelo Damato
28/06/2014
13:31

A Associação Uruguaia de Futebol avisou à Fifa nesta sexta-feira (27) que pretende entrar com um recurso no caso Luis Suárez, jogador que foi banido da Copa pela mordida no zagueiro italiano Chiellini. A AUF possui 10 dias para oficializar o pedido junto à entidade máxima, a contar da última quinta-feira, quando a punição foi definida.

A Comissão Disciplinar da Fifa impôs a punição a Suárez em apenas dois dias após o caso ter ocorrido. Desta vez, a entidade diz não saber em quanto tempo julgaria o recurso, através de sua Comissão de Apelação - que é diferente da Disciplinar -, como se fosse o Superior Tribunal de Justiça do Brasil (STJ).

Por mais que haja a possibilidade de Uruguai já estar fora da Copa após o julgamento, a AUF busca uma redução da pena ao atacante, pois ela continuará valendo após a Copa do Mundo.

RELEMBRE O CASO

No jogo válido pela última rodada da primeira fase entre Itália e Uruguai, no último dia 24, o atacante Luis Suárez mordeu o zagueiro Chiellini em uma jogada dentro da área italiana. Embora não tenha sido expulso pelo árbitro, o centroavante foi punido pela Fifa posteriormente após análises de imagens da partida.

A agressão lhe rendeu uma polêmica punição de nove jogos, o que o tirou do Mundial, além de ficar quatro meses suspenso de qualquer atividade relacionada ao futebol. Durante o período da punição, Suárez não pode nem entrar em estádios em que a seleção uruguaia venha a atuar.

O gancho foi baseado nos artigos 48 e 57 do Código Disciplinar da Fifa, que dizem respeito à conduta agressiva e falta de ética em campo.